domingo, 3 de março de 2013

Sacerdote que é Sacerdote Ora, Chora e Decide.







"Se não lhes agrada servir ao Senhor, escolham hoje a quem vão servir...mas eu e a minha casa serviremos ao Senhor." (Josué 24:15)

           Josué, aqui neste texto, mostra-se um verdadeiro sacerdote da sua família. Para o povo de Israel ele foi levantado como sucessor de Moisés, como um líder espiritual e político. Josué, não era da tribo de Levi, diferentemente de Moisés. Moisés, até poderia ser um sacerdote para o povo por causa da sua linhagem, mas não Josué. 
          Josué, era um líder zeloso com a missão que Deus havia lhe confiado. Dar continuidade à tarefa de conduzir e introduzir o povo na Terra que o Senhor havia prometido a seu povo, era sua meta. Ele havia cumprido tal missão. Ele tinha a certeza do dever cumprido. Ele podia dizer ao seu Senhor: Eis-me aqui, e o povo que me deste para liderar.
         Ele sabia bem, como aquele povo fora inconstante e a facilidade que tantas vezes tivera de trocar o Eterno, o Deus Eu Sou, por outros deuses, que nada são, obra das mãos de homens, quando as adversidades chegavam. Embora ali estivesse uma nova geração, porque seus pais morreram no deserto, justamente por fazerem esta troca, aquela geração havia herdado dos seus pais uma mistura de adoração a outros deuses de outros povos, com os quais foram tendo contado enquanto caminhavam para a Terra da promessa. Inclusive os costumes pagãos que absorveram no Egito e o apego às coisas de lá. Josué sabia do apego deles por esses costumes e pelos ídolos de família, afinal de contas eram relíquias de seus antepassados. Coisas de estimação. 
         Josué estava vivendo seus últimos dias de líder do povo. Seus dias de vida já estavam no fim, mas ele tinha que levá-los, à  uma posição definitiva. Assim ele faz um ultimato ao povo. Ele não era um sacerdote, ele não podia se  colocar no lugar deles, diante de Deus, tomando uma decisão por eles, só eles poderiam fazer isso. 
          Naquele momento ele termina seu papel de líder desafiando-os a viver da maneira como sempre aprenderam com Moisés e depois com ele, em santidade e fidelidade para com o seu Deus. Para isto, ele, depois de desafiar o povo, e de ouvir deles sua posição, estabelece um novo acordo e, decretos e leis, para que eles andem numa nova aliança. No entanto, obedecer ou não de verdade, seria uma decisão apenas deles dali para diante.
         Observamos um Josué líder espiritual e político, um governante, tomando atitudes como tal, não como sacerdote. No entanto, sabia que para sua casa ele era um sacerdote. Quando ele desafia o povo a tomar uma atitude de abandonar os ídolos que herdara de seus pais, bem como os costumes pagãos, ele não podia tomar decisão e posição por eles, mas por sua família ele podia e devia. Ele não diz que vai consultar sua esposa, nem os filhos, e aqui ele responde também, inclusive pelos filhos casados, netos e bisnetos. Ele não consulta ninguém, porque ele sabe quem ele é diante de Deus dentro da sua casa, ele é o sacerdote. Isso não quer dizer que ele fosse um ditador, mas cumpridor de uma missão intransferível. Ele cria que poderia usar sua fé para direcionar os seus. Sua família era responsabilidade dele, ele daria contas ao Senhor por eles. 
         Será que ele conversou em casa antes, dizendo o que falaria ao povo e que atitude tomaria a respeito de sua própria casa, que também seriam desafiados com aquele chamamento? Pode ser que sim, pode ser que não, Será que todos os seus filhos, netos, eram fiéis ao Senhor? Penso que o testemunho de Josué fosse muito bom e positivo, quem não tem prazer em seguir alguém assim? Josué não se preocupou com isso, mas se preocupou em tomar posição de sacerdote da sua casa e tomou o lugar de todos os seus, obedientemente, ousadamente e confiadamente. 
Caso o povo não tomasse decisão de servir ao Senhor integralmente, fielmente, quanto aos seus, porém, ele não tinha dúvidas. Ele havia assinalado categoricamente, a sua posição representando sua casa: Eu e minha casa serviremos ao Senhor, já decidi.
         Um sacerdote é alguém que intercede, pois se coloca no lugar do outro.   Um sacerdote é alguém que se entrega incondicionalmente, como se fosse um salvador. Um sacerdote é alguém que depende do Senhor e sabe que só ele pode fazer com que a pessoa a quem o sacerdote representa, seja encontrado, e então liberto, salvo e vivificado.
        Josué sabia que sua atitude moveria a mão de Deus na sua casa. Sua obediência  e confiança nele conduziria sua descendência a experimentar o melhor de Deus naquela terra.
        Biblicamente, o homem  tem o papel de sacerdote na família. Houve ocasiões, no entanto, em que a mulher exerceu este papel: Raabe, para salvar sua família ali em Jericó; Débora, quando foi levantada para julgar a nação; Rute, para salvar Noemi; Ester, para salvar seu povo da destruição em massa; a menina escrava na casa de Naamã, para salvá-lo; Lídia, a vendedora de púrpura, para que sua família conhecesse Jesus e fosse salva. 
        Enfim, ser sacerdote é para aqueles que estão dispostos a ficar no lugar de quem está impossibilitado, representando-os diante de Deus para que não sejam destruídos. O objetivo do sacerdote é para que sejam libertos, purificados, salvos.
       Tomara que todos os homens que pertencem a Jesus Cristo, exerçam o sacerdócio dentro de sua casa, assim como Josué e tantos outros homens da Bíblia. Enquanto os maridos não são salvos, ou ainda não entenderam isso, que as mulheres tomem atitude de sacerdotes dentro de suas casas, até mesmo para interceder por aquele que deveria ser o sacerdote e não tem sido. Esses precisam de alguém que se posicione diante de Deus por eles até que acordem e tomem suas posições.
        Na nova aliança, Jesus constituiu a sua igreja como uma nação sacerdotal. Ele, que sabe todas as coisas,  sabia que quanto mais sacerdotes, mais pessoas alvo de oração e lágrimas, que  serão libertas, purificadas, salvas, alvo da doação ousada do sacerdote que está sempre diante do Pai por elas.
       Levante-se como sacerdote homens e mulheres! Tome a sua posição como tal diante da sua casa. Sua família precisa que você interceda por ela sem cessar. Ela precisa que você chore, rasque o seu coração por ela diante de Deus com clamor: Poupa minha família, Senhor, liberta-a, salva-a! Eu não sairei daqui até que a minha família seja salva e te sirva.
Sim chorem na presença de Deus e orem!
      Sim, queridos, depois de tudo isso, faça a declaração profética, ousada e de confiança como Josué: "Eu e minha casa serviremos ao Senhor!"




Denise Malafaia Cerqueira

As mais lidas da semana