sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Somos Princesas e Príncipes do Reino, Temos que Reinar.



“...os que recebem a abundância da graça e o dom da justiça reinarão em vida por meio de um só, Jesus Cristo.” (Romanos 5:17) E, juntamente com ele, nos ressuscitou, e nos fez assentar nos lugares celestiais em Cristo Jesus;” (Efésios 2:6)

Quando vejo filmes que contam histórias antigas de reis e rainhas, fico maravilhada. Em particular gosto de ver os que contam a história da realeza britânica. Aqueles belos palácios com seus perfeitos jardins. Suas cavalgadas naqueles bosques. Suas lindas festas com aquelas valsas sublimes. Suas lindas carruagens com cavalos de muita beleza. Enfim um cenário tão esplendido, de tanta riqueza, tanta beleza que até parece que a vida daquelas pessoas é perfeita. 

Só que a gente sabe que isso não é verdade, pois afinal de contas, elas são pessoas de carne e osso. Elas são gente. Pessoas com sentimentos, emoções, vontade, como todos os humanos, mas elas têm um grande problema que nós da plebe não temos, não têm privacidade. Elas não podem fazer tudo o que gostariam de fazer. Seus passos, palavras, atitudes são vigiados com exagero por seguranças, mídia. 

Elas não podem ir aonde querem, com quem desejam, nem a hora que querem, assim a vontade delas não é tão delas. Mesmo assim, diante desses impasses, se nos perguntassem se gostaríamos de fazer parte de uma família real, certamente que responderíamos que sim. Só que sabemos que para sermos de uma família real, precisamos ter sangue real. Nascer dela ou ser casado com alguém que faça parte dela. Assim nossas chances são poucas...


Enquanto penso nesse cenário de histórias de reis e rainhas, de príncipes e princesas, e na impossibilidade de que todos fizessem parte da realeza britânica ou, de qualquer outra. 

Vem à minha mente, outra realeza, aquela que transcende à da Terra. Aquela à qual estão subjugados reis e reinos; governantes e governos; dominadores e domínios. Aquela que tem como soberano o Rei dos reis, o Senhor dos senhores. Onde o Rei comanda tudo porque, não só reinos e governos, nações com todos os seus povos, são dele, mas porque o chão em que eles pisam e governam são dele, também. Não só por ser ele o Rei dos reis, e o Senhor dos senhores, mas por ser o criador de todas as coisas que existem, de todo o universo.

“Pois nele foram criadas todas as coisas nos céus e na terra, as visíveis e a s invisíveis, sejam tronos ou soberanias, poderes e autoridades; todas as coisas foram criadas por ele e para ele...” ( Colossenses 1:16)

Além de ser tudo dele, porque ele é o Filho e recebeu tudo como herança do Pai. Assim, Ele não é só o Rei dos reis e o Senhor dos senhores, porque alguém que cria tudo o que há nos céus e na terra, só pode ser Todo Poderoso, logo ele é muito mais, ele é Deus.

Fico pensando em como é o palácio deste Rei, que a princípio, sabemos ser num lugar chamado de céu... será que dá para ser comparado com os que vemos nos filmes? No livro de Apocalipse há uma descrição dele, mas ainda assim, penso que nossa linguagem humana não consegue falar a respeito dele e de tudo o que há nele, nem nossa mente imaginá-lo. 

Só que o que mais me chama a atenção nessa realeza, não é a beleza, a suntuosidade  do palácio, mas a beleza exuberante do seu Rei e das leis deste reino. Pelas leis do seu reino, todos os seres humanos podem fazer parte dele. Não precisamos nos preocupar em que vamos ter que nos casar com ele, mas temos que nascer dele: “Se alguém não nascer de novo, não pode ver o seu reino...quem não nascer da água e do Espírito não pode entrar no reino de Deus...” (João 3:3, 5) 

O sangue que precisa correr em nossas veias é o dele, esse sim é nobre de verdade. Sangue que o Rei derramou por todos os homens e que o usou como moeda de compra. “...não foi mediante ouro e prata que fomos resgatados, comprados...mas pelo precioso sangue de Cristo...” (1ª Pedro 1:18, 19).

Nós estávamos em outro reino, e éramos escravos de um senhor despota. Sem nenhuma chance de liberdade, que dirá de sermos alguma coisa naquele reino. “Ele nos libertou do reino, do império das trevas e nos transportou para o reino do Filho do seu amor.” (Colossenses 1 : 13).

Por meio dEle, Jesus Cristo, o Rei dos reis, o Senhor dos Senhores, nós uma vez que aceitamos as leis do seu reino, crendo que ele fez tudo para nos tornar príncipes e princesas, obedecendo o que essas leis determinam, passamos a fazer parte dessa realeza.

Lembrando que tudo isso para nós não custou nada, mas para ele, custou uma entrega total. Uma renuncia total. Ele teve que deixar seu reino deslumbrante, glorioso. Ele teve que ser um de nós.  Ele teve que se colocar na nossa posição, para que nós pudéssemos chegar à dele. Ele teve que morrer não como um Rei, mas como um bandido da pior espécie. Ele morreu por nós, como uma troca, uma substituição, para que pudéssemos ter o mesmo tipo de vida dEle, vida real, para que o seu palácio fosse nosso, a sua herança fosse nossa também.

Assim é que estamos credenciados por Cristo a fazer parte do seu reino, tendo a sua vida de Rei. Paulo diz na sua primeira carta à Timóteo: “ Se já morremos com ele, também com ele reinaremos; se perseverarmos(se não abdicarmos da nossa posição), também com ele reinaremos. (Tim. 2:11, 12) 

Como a obra do Rei foi completa, ele nos ressuscitou juntamente com ele e nos fez assentar nos lugares celestiais. Sabe o que isso significa? Não apenas que temos agora o sangue real, mas que temos a posição real de autoridade agora também. 

Na hierarquia monárquica aqui na terra quem está assentado ou posicionado à direita do monarca que governa, está na linha de sucessão daquele reino, logo passará a reinar quando quem está no trono parar de reinar por morte ou por qualquer outro impedimento. 

Nós que fomos transportados para o reino de Deus, por Jesus não. Jesus, desde que subiu ao céu foi glorificado já está assentado reinando e, segundo sua palavra através de Paulo, nos fez assentar com ele. O que ele está fazendo agora, senão reinando? 

Queridos, nós não vamos reinar com Ele e por Ele só quando estivermos definitivamente lá no céu, não. Esta promessa é para hoje, agora: “...os que recebem a abundância da graça(salvação) e o dom da justiça (justificação) reinarão em vida por meio de um só, Jesus Cristo.” 

Este é o outro texto que usamos no começo, “reinaremos em vida,  por meio de Jesus Cristo” Se a igreja é o corpo de Cristo, ele só vai reinar se nós, como igreja, tomarmos a posição que ele conquistou por nós e para nós. Nós somos os pés, as pernas, os braços, as mãos, a boca, os olhos, enfim a cabeça comanda o corpo que vai agir governando por ele. Por isso eu disse que o que me chama a atenção neste reino de Deus é a beleza do seu Rei e o poder, a sabedoria, a harmonia das leis que governam esse reino. Salomão disse que: “A palavra do Rei tem autoridade suprema;” (Eclesiastes 8: 4) 

Se é assim que ele diz  eu preciso crer e cumprir sua vontade, e a vontade dele é que reinemos em vida por meio dele.

Não podemos continuar vivendo aqui na terra como se fôssemos do outro reino de onde fomos tirados um dia, onde éramos súditos miseráveis. Na verdade, aquele não era um reino, mas um império, porque vivíamos debaixo da opressão de um senhor mau. Éramos escravos condenados a morte e a destruição eterna. Aonde o rei daquele império  veio para roubar, matar e destruir. 

Não se esqueça, somos aqueles por quem o Rei dos reis, Jesus Cristo vai reinar na Terra. Não podemos continuar a viver como escravos do pecado, do medo, da derrota, do inferno, de satanás. O diabo, o chamado príncipe deste mundo, só reina para quem não entrou no novo reino do Rei dos reis. Nós não somos mais dele. A nossa vida, tudo o que temos, passou a ser parte deste reino, o reino de Jesus Cristo. Nesses lugares só vai acontecer o que ele tiver dito, porque “sua palavra tem autoridade suprema”. Como então, temos vivido como se o tal príncipe, que para nós e em nós já foi derrotado, reinasse?

Nestes termos, nos termos da constituição do reino de Deus, que é a sua palavra, diante de tudo isso que Jesus Cristo, fez por nós, é tempo de tomarmos posição de irmãos do Rei, filhos adotivos do Se Pai . Precisamos viver como quem recebeu a Terra, o Céu e tudo o que neles há por herança, conquistada com o sangue precioso do Filho de Deus. 

Esta terra é nossa, logo os inimigos é que têm que ser destruídos: medo, dúvida, timidez, orgulho, instabilidade emocional, depressão, insegurança, falta de sonhos e de perspectiva, frustrações nos relacionamentos, na vida profissional, tristeza, complexos, aflições nos problemas. Todas essas coisas são inimigos que estão no nosso meio nos impedindo de reinar, num reino que é indestrutível, porque Ele, Jesus Cristo, o fez assim. 

Paulo disse que: “Deus fez Jesus se sentar à sua direita, nos lugares celestiais, acima de todo o principado, e potestade e poder, e domínio... e pôs todas as coisas debaixo dos pés e, para ser o cabeça, o deu à igreja” deu o que? Principados, potestades, os poderes, domínios, tudo o que representava o reino de Satanás nesta terra. 

Agora Jesus tem que reinar. Temos que fazer valer sua vontade, ele quer ser o cabeça, por isso  nos deu, deu à igreja o reino desta terra.

Comecemos pela nossa vida, pela nossa família, pelos nossos negócios, pela vida da igreja... 
Ele espera que reinemos, para que Ele reine. Temos que reinar, porque Ele reina.


Nesta Terra, o único Rei que tem que governar com todo o poder tem que ser ele, o Rei Eterno, Jesus Cristo.


As mais lidas da semana