quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

NÃO POSSO ME CALAR...



Vivemos num tempo em que muitos novos casamentos têm sido constituídos com a chancela do pecado. Homens ou mulheres, mas muito mais homens do que mulheres, que eram casados e se separam dos seus cônjuges, porque "deixaram de amar" a sua esposa, ou "esposo" e acharam alguém que "agora amam". Em nome da "razão felicidade", deixam seus cônjuges, vão se instalando neste relacionamento adúltero pelo motivo de que têm que ser felizes. Muitos se divorciam e se casam, legalizando o pecado do adultério, por acharem que estarão "dando a Cesar o que é de Cesar",  como disse Jesus, então assim, não estão mais em pecado. 
Aos que não eram convertidos antes de adulterarem e constituírem este novo casamento, podemos isentar, porque estão, ai sim, na palavra que está escrita: O Senhor não leva em conta o tempo da ignorância. Mas conheço alguns que tomaram algumas atitudes para reparem o pecado, porque pecado será sempre pecado, após se converterem. Não entro não mérito desta questão que mencionei.
Paulo afirma em sua carta aos Gálatas: Uma aliança, ainda que meramente humana, uma vez ratificada, jamais não será revogada. (3:15)
Muitos pastores e igrejas estão aceitando a revogação de palavra de Deus, que é a sua lei de Gênesis a Apocalipse. Muitos, estão aceitando tudo dentro da igreja e fazendo casamentos onde o adultério foi a base dele, ou motivos que não encontram base na palavra. Onde o lar foi destruído e, muitas vezes, dando como desculpa a lei de Deus: a César o que é de César, faz a lei dos homens passarem por cima dos princípios de Deus, que odeia o divórcio, o repúdio. Tudo porque, um papelzinho da lei da Terra tem anulado o princípio de Deus acerca de alianças que foram ratificadas e não podem ser revogadas.
Isso, só torna o pecado maior, uma corrente de águas fétidas, águas rotas de cisterna que estão podres e foram parar dentro dos altares da igreja de Cristo.Uma lástima? Não, pecado por cima de pecado.
Tenho muita preocupação quando fazemos uma convocação hoje, para oração com o propósito de restaurar casamentos, pois têm muitos casais que foram constituídos nesta base de adultério, de engano, de infidelidade, culminando com a destruição de lares, que se formam e que não tem o aval de Deus. 
Então como numa roda viva essas águas que vão e voltam, esses casais passam por este tempo no seu novo "feliz", casamento. A pessoa vê esta convocação e entra aqui põe o seu nome e do seu esposo para agora lutar por este "tal casamento", que não tem a aprovação de Deus para que seja "restaurado". 
Não que eu saiba que isto está acontecendo aqui, mas não poderia deixar passar esta oportunidade de deixar aqui esta palavra, porque o Espírito tem me incomodado com esta triste verdade que acontece hoje no meio da igreja, chamada, de Cristo.

Precisamos estar com veste limpas e o óleo novo sobre a nossa cabeça. 
Não pensem que Deus atende a todos e à todas orações. Não, não a que é feita fora dos Seus princípios estabelecidos. O salmista declara que: Se houver iniquidade guardada no coração, o Senhor não nos ouvirá. Pedro declara que: O homem que não trata com honra a sua esposa suas orações não serão ouvidas. Um homem que adulterou, e se divorcia e casa com a mulher com quem adulterou, e pensa que por isso deixou de ser adúltero; ou porque, enjoou da mulher; ou porque não se entendem, ou porque ela não cozinha bem, ou porque ela engordou, ou porque ela tem mau hálito ou mau cheiro, ou porque ela é gastadeira, etc. Por causa de tudo isso ele é infeliz e precisa ser feliz. Esse homem desonrou a mulher. Como oraremos por um homem que se casou de novo por qualquer dos motivos aqui relacionados ou por qualquer outro, porque esse negócio que tenho ouvido e estou enjoada de ouvir: cada caso é um caso...hum, será?  A palavra é suficiente para julgar os "casos", ou não? A verdade é só uma, e o  respaldo é do que está escrito: que Deus não ouvirá a oração dele, logo orar sobre ele, pois estaremos perdendo tempo.

Deus dá pela boca de Paulo uma ordem: Maridos amem suas esposas como Cristo amou a sua igreja e por ela deu a sua vida. (Efésios 5: 25)
Estou falando sobre homens, porque representa a quase maioria dos casos. No caso de mulheres, com certeza que Deus também não ouvira, porque Ele não houve quando há iniquidade guardada.
Então, querida ou querido que estiver dentro dessa realidade, não ore por um casamento que foi feito fora dos princípios da palavra.
Vale a pena dizer que aqui não cabe a expressão de Jesus quando Ele declara: O que Deus uniu não separe o homem. Muitos usam este argumento, mais uma vez, fazendo como Satanás fez quando estava no deserto com Jesus, que usou a mesma palavra de Deus para tentar o Senhor. Quando um casamento foi constituído, e mesmo que as pessoas que se casaram não têm a certeza que fizeram a vontade de Deus, até porque não o consultaram, esse casamento, se estabeleceu dentro do que Paulo escreveu: Uma aliança, ainda que meramente humana...
Poderemos orar para que um marido ou esposa que desonraram seu cônjuge, passem por um contristamento que os leve ao arrependimento, como também, Paulo escreve, para que sejam transformados, mas não ore por um casamento feito a base de relacionamentos adúlteros, ou a base da quebra da aliança de um outro relacionamento anterior, a não ser que esse casal esteja na outra linha do que está escrito: tempo da ignorância. Ainda assim, oraremos para que todos sejam restaurados, porque dívida é dívida, é preciso que se aplique o princípio da restituição.
Não podemos tratar o pecado como se fosse algo comum e simples, o pecado trouxe terríveis consequências à toda humanidade e por isso que morremos no espírito, alma e corpo.
.
Em Provérbios está escrito algo tremendo: "Aquele que encobre as suas transgressões jamais prosperará, mas os que as confessam e as abandonam, alcançará misericórdia.( 28:13)
...ou as pedras clamarão".
Que pelo Espírito a igreja seja conduzida à toda verdade, amém!
Na justiça e no juízo do Senhor que é a base do seu trono, e  por amor dEle,
Denise Malafaia, serva de Jesus Cristo

(texto escrito por mim e trans
crito do meu Facebook: www.facebook.com/denise.malafaia )

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

SÉRIE: PENSANDO SOBRE AS QUESTÕES DA MULHER NO MUNDO

ONU pede proteção às mulheres na Síria e Iraque

Novo responsável pela área de direitos humanos quer proteção das mulheres e das minorias que são alvo do grupo Estado Islâmico


Genebra - O novo responsável pela área de direitos humanos da ONU pediu nesta segunda-feira que o mundo proteja as mulheres e as minorias que são alvo de militantes do grupo Estado Islâmico no Iraque e na Síria, conflitos que, segundo ele, são cada vez mais "uma coisa só".
Em um contundente discurso de posse no Conselho de Direitos Humanos da ONU, Zeid Ra'ad al Hussein, ex-embaixador na ONU da Jordânia, disse que qualquer país governado pelo Estado islâmico "seria uma dura e mesquinha casa de sangue".
Combatentes sunitas do Estado Islâmico se apoderaram de vastas áreas na Síria e no Iraque desde junho, declarando um califado transfronteiriço. Na semana passada o Conselho, com sede em Genebra, concordou em enviar uma equipe para investigar crimes cometidos pelo grupo em "uma escala inimaginável".
"Em particular, os esforços dedicados são urgentemente necessárias para proteger os grupos religiosos e étnicos, crianças - que estão em risco de recrutamento forçado e violência sexual - e as mulheres, que têm sido alvo de severas restrições," Zeid disse no fórum.Ele também pediu que o novo governo iraquiano avalie a possibilidade de o Iraque se tornar signatário do Tribunal Penal Internacional (TPI) para garantir a responsabilização pelos crimes cometidos no país.

(Matéria extraída do site: ffilhasdesara.com.br)
.

quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Série: PENSANDO SOBRE AS QUESTÕES DA MULHER NO MUNDO.


Apesar de avanços em redução de desigualdade de gênero, 'mudanças são lentas'
Um estudo anual divulgado nesta sexta-feira pelo Fórum Econômico Mundial aponta que a desigualdade entre homens e mulheres diminuiu na maior parte dos países do mundo.
A pesquisa Relatório Global sobre Desigualdade de Gênero 2013, que analisou 136 países, concluiu que 86 deles apresentaram melhoras na desigualdade de gênero em relação ao ano anterior.
No entanto, as mudanças são lentas, salienta à BBC Saadia Zahidi, principal autora do relatório.
Pelo quinto ano consecutivo, a Islândia foi considerado o país mais avançado em termos de igualdade entre homens e mulheres. Em seguida vêm Finlândia, Noruega e Suécia.
Segundo Zahidi, os países nórdicos continuam sendo exemplo porque têm uma longa história de reconhecer e investir no talento individual.
"Tratam-se de economias pequenas, com populações pequenas. Eles reconhecem que o talento importa e este talento está nos homens e nas mulheres", afirmou Zahid.

Liderança econômica

OS PAÍSES MAIS IGUALITÁRIOS

Islândia
Finlândia
Noruega
Suécia
Filipinas
Irlanda
Nova Zelândia
Dinamarca
Suíca
Brasil - 62º
O Brasil ficou em 62º lugar no ranking, a mesma posição do ano passado.
O relatório destaca os avanços da Nicarágua, que veio em 10º na listagem e foi considerado o país mais igualitário das Américas.
O país foi elogiado pelo "empoderamento político das mulheres". Os Estados Unidos chegaram na 23ª posição.
O relatório aponta grandes avanços na redução de desigualdade em quesitos como acesso a saúde e a educação. Vinte e cinco países foram apontados como fornecedores de oportunidades igualitárias para meninos e meninas no quesito educação.
A igualdade econômica apresentou um cenário mais desfavorável, em que a diferença entre gêneros diminuiu apenas em 60%.
Tanto em países desenvolvidos quanto nos em desenvolvimento, a presença da mulher em posições de liderança na área econômica ainda é limitada.
Apesar de as mulheres tenham obtido ganhos em termos de representação política, de 2% neste ano, a brecha entre gêneros diminuiu em apenas 21%.

Apesar de avanços em redução de desigualdade de gênero, 'mudanças são lentas'
Um estudo anual divulgado nesta sexta-feira pelo Fórum Econômico Mundial aponta que a desigualdade entre homens e mulheres diminuiu na maior parte dos países do mundo.
A pesquisa Relatório Global sobre Desigualdade de Gênero 2013, que analisou 136 países, concluiu que 86 deles apresentaram melhoras na desigualdade de gênero em relação ao ano anterior.
No entanto, as mudanças são lentas, salienta à BBC Saadia Zahidi, principal autora do relatório.
Pelo quinto ano consecutivo, a Islândia foi considerado o país mais avançado em termos de igualdade entre homens e mulheres. Em seguida vêm Finlândia, Noruega e Suécia.
Segundo Zahidi, os países nórdicos continuam sendo exemplo porque têm uma longa história de reconhecer e investir no talento individual.
"Tratam-se de economias pequenas, com populações pequenas. Eles reconhecem que o talento importa e este talento está nos homens e nas mulheres", afirmou Zahid.

Liderança econômica

OS PAÍSES MAIS IGUALITÁRIOS

Islândia
Finlândia
Noruega
Suécia
Filipinas
Irlanda
Nova Zelândia
Dinamarca
Suíca
Brasil - 62º
O Brasil ficou em 62º lugar no ranking, a mesma posição do ano passado.
O relatório destaca os avanços da Nicarágua, que veio em 10º na listagem e foi considerado o país mais igualitário das Américas.
O país foi elogiado pelo "empoderamento político das mulheres". Os Estados Unidos chegaram na 23ª posição.
O relatório aponta grandes avanços na redução de desigualdade em quesitos como acesso a saúde e a educação. Vinte e cinco países foram apontados como fornecedores de oportunidades igualitárias para meninos e meninas no quesito educação.
A igualdade econômica apresentou um cenário mais desfavorável, em que a diferença entre gêneros diminuiu apenas em 60%.
Tanto em países desenvolvidos quanto nos em desenvolvimento, a presença da mulher em posições de liderança na área econômica ainda é limitada.
Apesar de as mulheres tenham obtido ganhos em termos de representação política, de 2% neste ano, a brecha entre gêneros diminuiu em apenas 21%.

100 Mulheres

UM POUCO MAIS IGUAIS


Veja os principais dados do relatório do Fórum Econômico Mundial.
Ainda segundo Zahidi, desde que o Fórum Econômico Mundial começou a elaborar o relatório, há oito anos, 80% dos países fizeram progressos.
"O preocupante é que 20% dos países não avançaram ou estão regredindo", acrescentou.
Os países do Oriente Médio e do norte da África foram as únicas regiões que não mostraram avanços no ano passado, com o Iêmen ocupando a última posição no ranking.
A divulgação do relatório coincide com a conclusão de uma temporada de reportagens da BBC em mais de 20 línguas e em variadas plataformas de mídia sobre a situação de mulher hoje no mundo.
Nesta sexta-feira, 100 mulheres de destaque em várias áreas estão reunidas na sede da corporação para um dia de debates sobre as conquistas e os desafios da mulher do século 21.
Extraido de : http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2013/10/131025_relatorio_mulheres_fl.shtml


(Artigo extraído do site de filhas de Sara: www.filhasdesara.com.br)

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

SÉRIE: PENSANDO SOBRE AS QUESTÕES DA MULHER NO MUNDO

Você sabe quais são os países mais perigosos para mulheres?



O estupro coletivo de uma universitária de 23 anos, no fim do ano passado, revelou ao mundo uma Índia sexista e perigosa para as mulheres. A jovem Jyoti Singh Pandey virou mártir, símbolo da criminosa desigualdade no país, após ser violentada e morta dentro de um ônibus. No Dia Internacional da Mulher, o R7conta a difícil realidade das indianas, que convivem com o medo de sair na rua e a indiferença das autoridades.
No dia 16 de dezembro passado, Jyoti foi violentada por cinco homens e um adolescente dentro de um ônibus na capital, Nova Déli. Além dos abusos, ela foi espancada com barras de ferro e acabou morrendo dias depois.
A reação ao caso foi imediata: a Índia ardeu em protestos. Suas mulheres já não podiam mais tolerar os riscos reais de violência, simplesmente por serem mulheres.
Foram às ruas e, com pais, maridos, irmãos e filhos, confrontaram até a polícia. Escolheram o barulho como alternativa ao silêncio vigente de décadas sobre a dor de serem condenadas a vítimas.
Logo depois de Jyoti, outros casos de estupro coletivo anteriores ao de Nova Déli vieram à tona em diversos Estados indianos. Uma adolescente de 17 anos sofreu abuso sexual no dia da tradicional festividade Diwali, em novembro do ano passado, em Punjab. Segundo a TV local NDTV, a menor foi pressionada pela polícia a se casar com um dos dois agressores ou a firmar acordo financeiro com eles. Devastada por não receber ajuda policial, suicidou-se.
Em Rajastão, uma menina de 11 anos teve que passar por mais de dez cirurgias por causa dos ferimentos graves decorrentes de um estupro coletivo em agosto de 2012. Na época da agressão, a polícia também se recusou a registrar o caso. Foi somente a pressão popular que culminou com a prisão de seis suspeitos.
Anualmente, 66% das mulheres são assediadas
Esse descaso da polícia com as agressões contra as mulheres acaba se refletindo nas estatísticas de violência da Índia. Uma pesquisa feita em 2010 pelo ONU Mulheres, o órgão das Nações Unidas para Igualdade de Gênero e Empoderamento das Mulheres, revelou esse cenário de insegurança das indianas no dia a dia. A cada três mulheres, duas relatam ter sido vítimas de assédio sexual de duas a cinco vezes em um ano. Três em cada grupo de cinco revelam sofrer abordagens sexuais em plena luz do dia. No total, 5.000 mulheres foram entrevistadas.
A diretora regional da ONU Mulheres na Índia, Anne Stenhammer, avalia que os resultados dessa pesquisa são alarmantes. Segundo ela, o governo indiano e a entidade internacional buscaram identificar áreas críticas de intervenção no país para garantir a proteção das mulheres.
— Quando as cidades são seguras para mulheres e crianças, elas são seguras para todos. Todo mundo tem direito à liberdade da violência e do medo. Acabar com a violência contra as mulheres é possível e está ao nosso alcance. Isso envolve tanto responder a casos de crimes quanto prevenir esse tipo de ocorrência.
Quase três anos atrás, o transporte público da Índia foi listado como prioridade pelo levantamento da ONU Mulheres e do governo indiano para preservar a segurança das mulheres. Na prática, nenhuma medida parece ter sido adotada — uma vez que foi praticamente em um ônibus o leito de morte da jovem Jyoti.

quarta-feira, 28 de maio de 2014

Estamos orando pelo Brasil


Igreja de Cristo!

"SE O MEU POVO, QUE SE CHAMA PELO MEU NOME, SE HUMILHAR, E ORAR, E ME BUSCAR, E SE CONVERTER DOS SEUS MAUS CAMINHOS, ENTÃO, EU OUVIREI DOS CÉUS, PERDOAREI OS SEUS PECADOS E SARAREI A SUA TERRA."
Não brinquemos de ser igreja. Quem leva a vida cristã seriamente, precisa obedecer. Há uma ordem de Jesus, que nos manda ir  pregar...chegou a hora, mais do que nunca, de semear este evangelho na nossa nação.
Estamos orando e jejuando para que o Brasil seja liberto e salvo. Para isso a igreja precisa se levantar para cumprir a ordem do seu Senhor de pregar a palavra a todos os brasileiros, enquanto é dia...
Vamos nos juntar como um corpo só, como deve ser. Vamos e orarmos com um único desejo do nosso coração, com um único clamor: DEUS SALVE A NOSSA NAÇÃO!
Estejamos orando nos dias que antecedem a copa e durante ela.
Nós, não estamos orando para que o Brasil seja, pela 6 vez, campeão mundial de futebol, este título é muito pequeno. Queremos a nossa pátria campeã na vida. Por isso, clamamos com orações e jejum pela salvação em Cristo dos brasileiros.
Além disso,podemos fazer missões proclamando Jesus aos que vierem de outras nações. Quem sabe, se não foi por este motivo, que Deus, permitiu que esta copa fosse no Brasil, hein?
Quem não concordou com a realização dela aqui, como eu, pode transformar esta indignação em clamor.
Ore agora e clame: Deus, sara a nossa nação!

8 MOTIVOS DE ORAÇÃO PELO BRASIL!

São 21 dias de oração e jejum pelo Brasil.

8 motivos de por que orarmos:

1. Pela igreja de Cristo no Brasil - é tempo de confessarmos os pecados da igreja;

2. Quebrando cadeias de engano do diabo: que trouxe, roubo, morte e destruição;

3. Orar para que tudo o que estiver em oculto, sobre planos de violência nos dias da copa, sejam revelados;

4. Orar para que, se houver, protestos, que eles sejam feitos dentro da justiça e da legalidade. Que os oportunistas baderneiros, não venham, como instrumentos do inferno para roubar, matar e destruir. Porque, protestos feitos dentro das regaras normais, fazem parte do nosso estado democrático de direito. É um exercício da cidadania. Quando feitos com ordem, podem até, gerar boas mudanças;

5. Orar pelas organizações missionárias que farão impactos evangelísticos durante a copa, para que eles sejam protegidos e que Jesus seja conhecido através desse evangelismo; ore, pelo evangelismo global que será feito em todo mundo no dia 13 de junho, pois o foco principal sera fazer o ponto alto na Brasil;

6. Orar pelas autoridades constituídas da  nossa nação. Orar pelos políticos e pelas novas eleições desse ano;

7. Oremos para que os planos de exploração sexual infantil, que as autoridades, temem acontecer durante a copa sejam frustrados;

8. Oremos para que o Brasil seja conhecido como um povo lavado e remido pelo sangue do Cordeiro.

Nossa rede mundial mulheres de oração, está no Facebook, fazendo esta campanha, participe!

quinta-feira, 24 de abril de 2014

Abracadabra, nada disso...? Isto é Fé.


Como é difícil ter fé! 

Vale lembrar que “a fé vem pelo ouvir e ouvir a palavra de Cristo.” (Romanos 9:17) Logo, a fé é gerada pela palavra no nosso coração, que é exatamente o ouvir. 

Assim como tudo que veio a existir na Terra quando nada havia. Tudo foi existindo e tomando forma só pelo ouvir a Palavra que saia da boca do Pai, como ordem, isso é que é autoridade, tremendo!!!

“Pela fé entendemos...” a fé é a base de todo o nosso relacionamento com Deus, pois é ela quem nos leva a ter o entendimento de quem Ele é, assim viver nEle.


Justamente porque é através dela que nos achegamos a Ele e andamos nEle. Por isso está escrito: “Sem fé é impossível agradar a Deus, porquanto é necessário que aquele que se aproxima dele creia que ele existe e creia que ele é galardoador dos que o buscam.” (Hebreus 11:6) 
Ele dá prêmio aos que vivem pela fé nEle, uhu!

Meu pai disse outro dia, nos seus 89 anos de vida: Filha, a fé gera ânimo no coração!
No dia seguinte, o carteiro chegou com uma carta que trazia uma resposta á sua fé após orar e esperar por 3 anos.
Todos os dias ele ia até a caixa de correio para ver se havia algo. Ele sempre dizia: vou ver se temos boas novas! 
A fé, faz com que alguém com 89 anos faça projetos, e projetos são mantidos de pé. Porque ela gera animo no coração de um idoso, às vésperas de completar 90 anos. O que é isto se não fruto da fé que não vê, mas espera na certeza de que quem prometeu é fiel? Isto é sobrenatural.
Esta fé me faz ver o meu pai crescendo e dando frutos aos 89 anos, como diz a palavra: na velhice darão frutos, isto é ou não é sobrenatural?


Só pela fé podemos entender as obras sobrenaturais de Deus. O que dizer do fato de se ter uma nova vida e de que esta nova vida pode me levar a viver na presença do Eterno Deus que é santo, sendo eu um homem pecador, e que então, me torno santo como ele é? Tudo isto vem pela fé. 

Muito mais do que pensar em viver na presença de Deus aqui neste mundo, e viver esta vida aqui, é pensar que esta mudança radical pode me levar a viver para sempre com Ele, no lugar de sua habitação, em glória total, num corpo que também será sobrenatural. Dá para entender?
Como poderíamos entender algo tão radical para nossa mente humana? Só por meio desta fé que vem por meio da Palavra que fez e, vale a pena lembrar, continua a fazer tudo existir do nada, é que podemos entender que algo tão radical assim possa acontecer.


Isto não é abracadabra, isto é fé!

Denise 

(extraído de um texto do meu livro, ainda em construção: Eu e Deus na Intimidade)

quinta-feira, 27 de março de 2014

Até parece brincadeira!


                             
                                     “Não pode fazer ali nenhum milagre...” (Marcos 6:5)




















Deus tem me dado o privilégio de contemplar muitos milagres. Alguns na mesma hora. Outros, no entanto, depois de muitos dias, meses e até anos.
Fico maravilhada, na verdade, com as pequenas coisas que Deus faz na minha vida, para mim verdadeiros milagres.
Certa vez eu li certa escritora cristã, que escrevia em revistas para crianças da EBD, dizer que não incomodava Jesus com coisas pequenas, como uma dor de cabeça, por exemplo. Quando li este artigo, pensei: Até parece brincadeira!
Nunca guardei essa palavra no meu coração, porque não concordo com ela, antes guardo o que o Senhor disse: “Não andeis ansiosos por coisa alguma, antes todas as vossa petições sejam conhecidas diante do Senhor com súplicas e ações de graças.” (Filipenses 4:6)
Imagine se vou deixar que uma dor de cabeça fique me incomodando. Imagine se vou ficar gastando dinheiro para comprar um analgésico que é paliativo e, que com o uso excessivo, pode trazer outros males na minha saúde no futuro. 
A palavra diz que “todas as minhas petições sejam conhecidas pelo Senhor...” Todas, são todas, e não exclui nenhuma. Logo, vou sim, pedir ao Senhor que faça na minha vida, sempre, milagres, pequenos ou grandes. Se eu tiver uma dor de cabeça constante, vou até procurar um médico para ver o que está acontecendo, mas até que eu chegue ao médico, vou apresentar minha petição de cura ao Senhor. Crendo que Ele é poderoso para fazer muito mais do que apenas fazer passar aquela dorzinha de cabeça, mas curar-me do mal na sua raiz. Depois que for ao médico, vou continuar dependendo do Senhor, ainda que Ele use a medicina pra fazer isso.
Eu não quero saber, quero buscar o Deus Eterno, e depender dele para tudo, seja para uma dor de cabeça, supostamente algo fácil, pra Ele fazer; seja para algo que se pensa impossível... quero viver sempre uma vida de milagre.
Ah, como fico chateada comigo quando não o busco pra tudo!
No texto que colocamos acima, fala que Jesus “não pode fazer nenhum milagre na sua terra”, em Nazaré, onde voltara depois de ter saído e viajado pelas redondezas, para começar seu ministério. O texto continua:  “..senão curar uns poucos enfermos, impondo-lhes às mãos.” Não fez nenhum milagres, mas fez alguns, como podemos entender isto? Aonde quer que Jesus chegasse, inúmeros milagres aconteciam. 
Então me recordei o que o profeta Isaías 700 anos antes registrou acerca do como seria o ministério de Jesus: “...o Senhor me ungiu para pregar boas novas aos quebrantados, enviou-me a curar os quebrantados de coração, a pôr em liberdade os algemados; a apregoar o ano aceitável do Senhor, a consolar os que choram e a pôr sobre os que em Sião estão de luto uma coroa em vez de cinzas, óleo de alegria em vez de espírito angustiado...” (Isaías 61:1,2,3)
O que Jesus queria fazer ali na cidade onde fora criado era exatamente o que viera fazer em toda a Terra, obra completa, mas ele não pode. Há em Jesus alguma limitação de poder, principalmente quando ele promete fazê-lo? O problema não estava em Jesus, é claro. Quando não cremos estamos declarando que ele não pode a nossa incredulidade impede o agir do Senhor.
Embora houvesse toda uma exclamação na boca e nos olhos do povo de Nazaré, eles só ficaram na admiração, na verdade eles ficaram foi escandalizados. Admirado não é o mesmo que maravilhado. Eles ficaram com aquele sorriso amarelo no canto da boca, aquela cara de desconfiados. Perderam a oportunidade de ficarem como tantos e tantos outros em muitos outros lugares, maravilhados. Como resultado, da incredulidade, perderam a benção. O resto foi dúvida. Sabe aquele cara de nariz torcido? Eles apenas confirmaram o ditado que havia naqueles dias a respeito dos nazarenos: “Pode vir alguma coisa boa de Nazaré?” Eu imagino, que eles, na verdade, tinham era aquele espírito de inferioridade decorrente do que diziam sobre eles.
Outro detalhe que me chamou a atenção foi o fato de ser mencionado, que os poucos milagres feitos, foram por imposição de mãos. Jesus tinha que tocar-lhes para que eles acreditassem.
Os textos nos evangelhos mencionam Jesus usando vários recursos, principalmente a palavra para realizar milagres. Veja este: “Chegada à tarde, trouxeram-lhes muitos endemoninhados; e ele, meramente com a palavra, expeliu os espíritos e curou todos os que estavam doentes;” (Mateus 8:16) Meramente, quer dizer, de modo tão simples, sem ser de modo espetacular. Parece-me que Jesus não chegou próximo a eles, mas efetuou milagres à distância, não os tocando. Sabe por quê? Porque “Deus não é Deus apenas de perto, mas também de longe...” como diz o profeta, (contrariando a letra de um cântico tão cantado em nosso meio, que contraria a verdade escrita). Será que há mais poder em Deus, ou o nosso relacionamento será mais fácil e maior, tendo apenas a impressão de que ele está perto, como quando alguém tentou justificar a letra desse cântico? Quantos desconfiam de Deus, pelo fato, de pensar na sua distância, mas a palavra garante, que Ele faz de perto ou, mesmo de longe, exatamente porque Ele é Deus.
Desconfiamos logo de um médico que quando o consultamos, ele nem sequer toca em nós, não é mesmo? Achamos estranha a atitude de um médico que faz seu diagnóstico a respeito de alguém, sem o tocar, pelo menos.
Jesus não precisa nos tocar, Ele só precisa ser o que Ele é, Deus, e, de que, quem se aproxima dEle, creia que Ele existe e é doador dos que O buscam.  Sim, basta que creiamos nele, nossa fé faz da nossa vida um lugar de milagres. O lugar aonde ele está, pode não ser um lugar físico, pois aconteceram casos de Jesus dar uma palavra sem que visse a pessoa e ela era curada, liberta, seja lá o milagre que fosse.  Onde Jesus está, tem milagre, onde o nome dEle é usado, nas bases do que está escrito, milagres acontecem. Certamente, milagres irão acontecer, só depende de quem estiver no lugar onde Ele está, crendo que será como Ele disse que será. Se for um nazareno como aqueles dos dias de Jesus, não.
Imaginem que oportunidade aquela gente perdeu!
 Havia naquele lugar uma atmosfera de milagre, Jesus estava ali, em Nazaré. Onde Jesus está há uma atmosfera de milagre, mas a incredulidade daquela gente, impediu que a obra completa de Jesus se realizasse.
Tudo isso me fez refletir em como temos visto acontecer poucos milagres na terra onde Jesus está, como a terra da nossa própria vida, por exemplo. Quanta incredulidade há em nossa Nazaré!
Só confiamos a Jesus coisas grandes, como aquela irmã que disse que não incomodava Deus com coisas pequenas. Será que creremos nele para realizar grandes milagres se não confiamos a ele os pequenos problemas para que Ele realize milagres? Para mim milagre é milagre.
Por outro lado, quantos há que acham que só algumas pessoas, aquelas que nos parecem super poderosas, podem ser usadas para orarem, ou pedirem por nós a Deus para que milagres aconteçam. Ele disse que “os que nele cressem fariam os mesmos sinais que ele fez e, outros maiores fariam.” O problema é que a maioria não consegue crê sem ver, ou simplesmente não creem mesmo, são verdadeiros nazarenos.
O que dizer da Nazaré de Jesus chamada igreja?
Pensar que agora sou eu+você+o outro, são tantos juntos na igreja e Jesus só tem podido ver ali poucos milagres e apenas se ele nos impuser as mãos. Tem que ser ao vivo e a cores, no toque, tal como em Nazaré.
Jesus, o Senhor da igreja, não tem visto entre nós, lugar onde ele possa habitar para operar milagres. Na maioria das vezes, um milagre ali, um outro acolá. Sem contar que há tantos que não acreditam quando os milagres são relatados, no máximo ficam admirados, na verdade ficam escandalizados, mas não maravilhados. O que será que Jesus pensa sobre isso?
Jesus veio para fazer milagres todos os dias na terra dele.
Como podemos viver e conviver com o Deus que é sobrenatural, sem experimentarmos o Seu sobrenatural? Ter intimidade com Deus, é fruto de um relacionamento sobrenatural, mas como, se em nosso dia a dia, não vemos milagres?
Vivemos uma vida cristã tão fria, tão apática tendo o Jesus que é maravilhoso, todo-  poderoso em nós, mas ele não pode fazer em nós milagres.
Tudo o que eu preciso é crer como diz na palavra e fazer uso desta fé: “Os sinais seguirão aos que creem...” são palavras de Jesus.
Depois, foi a vez dEle ficar admirado com a incredulidade daquele povo...
Como será que ele fica hoje, quando contempla a mim e você, a igreja dele, agindo igualzinho aqueles nazarenos?
Jesus quer realizar entre nós, a sua terra, a igreja, na terra da nossa vida, da nossa família seus milagres. 
Como podemos perder esta oportunidade  de experimentarmos milagres, sabendo que Ele está em nós, no meio da igreja, numa atmosfera de milagres, mas nada acontece? Quanto desperdício!

Deixe Jesus fazer o que só Ele sabe fazer, milagres. Deixa a obra de Jesus acontecer plena na sua vida hoje, então vamos, creia!


Denise Malafaia Cerqueira

As mais lidas da semana