quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

NÃO POSSO ME CALAR...



Vivemos num tempo em que muitos novos casamentos têm sido constituídos com a chancela do pecado. Homens ou mulheres, mas muito mais homens do que mulheres, que eram casados e se separam dos seus cônjuges, porque "deixaram de amar" a sua esposa, ou "esposo" e acharam alguém que "agora amam". Em nome da "razão felicidade", deixam seus cônjuges, vão se instalando neste relacionamento adúltero pelo motivo de que têm que ser felizes. Muitos se divorciam e se casam, legalizando o pecado do adultério, por acharem que estarão "dando a Cesar o que é de Cesar",  como disse Jesus, então assim, não estão mais em pecado. 
Aos que não eram convertidos antes de adulterarem e constituírem este novo casamento, podemos isentar, porque estão, ai sim, na palavra que está escrita: O Senhor não leva em conta o tempo da ignorância. Mas conheço alguns que tomaram algumas atitudes para reparem o pecado, porque pecado será sempre pecado, após se converterem. Não entro não mérito desta questão que mencionei.
Paulo afirma em sua carta aos Gálatas: Uma aliança, ainda que meramente humana, uma vez ratificada, jamais não será revogada. (3:15)
Muitos pastores e igrejas estão aceitando a revogação de palavra de Deus, que é a sua lei de Gênesis a Apocalipse. Muitos, estão aceitando tudo dentro da igreja e fazendo casamentos onde o adultério foi a base dele, ou motivos que não encontram base na palavra. Onde o lar foi destruído e, muitas vezes, dando como desculpa a lei de Deus: a César o que é de César, faz a lei dos homens passarem por cima dos princípios de Deus, que odeia o divórcio, o repúdio. Tudo porque, um papelzinho da lei da Terra tem anulado o princípio de Deus acerca de alianças que foram ratificadas e não podem ser revogadas.
Isso, só torna o pecado maior, uma corrente de águas fétidas, águas rotas de cisterna que estão podres e foram parar dentro dos altares da igreja de Cristo.Uma lástima? Não, pecado por cima de pecado.
Tenho muita preocupação quando fazemos uma convocação hoje, para oração com o propósito de restaurar casamentos, pois têm muitos casais que foram constituídos nesta base de adultério, de engano, de infidelidade, culminando com a destruição de lares, que se formam e que não tem o aval de Deus. 
Então como numa roda viva essas águas que vão e voltam, esses casais passam por este tempo no seu novo "feliz", casamento. A pessoa vê esta convocação e entra aqui põe o seu nome e do seu esposo para agora lutar por este "tal casamento", que não tem a aprovação de Deus para que seja "restaurado". 
Não que eu saiba que isto está acontecendo aqui, mas não poderia deixar passar esta oportunidade de deixar aqui esta palavra, porque o Espírito tem me incomodado com esta triste verdade que acontece hoje no meio da igreja, chamada, de Cristo.

Precisamos estar com veste limpas e o óleo novo sobre a nossa cabeça. 
Não pensem que Deus atende a todos e à todas orações. Não, não a que é feita fora dos Seus princípios estabelecidos. O salmista declara que: Se houver iniquidade guardada no coração, o Senhor não nos ouvirá. Pedro declara que: O homem que não trata com honra a sua esposa suas orações não serão ouvidas. Um homem que adulterou, e se divorcia e casa com a mulher com quem adulterou, e pensa que por isso deixou de ser adúltero; ou porque, enjoou da mulher; ou porque não se entendem, ou porque ela não cozinha bem, ou porque ela engordou, ou porque ela tem mau hálito ou mau cheiro, ou porque ela é gastadeira, etc. Por causa de tudo isso ele é infeliz e precisa ser feliz. Esse homem desonrou a mulher. Como oraremos por um homem que se casou de novo por qualquer dos motivos aqui relacionados ou por qualquer outro, porque esse negócio que tenho ouvido e estou enjoada de ouvir: cada caso é um caso...hum, será?  A palavra é suficiente para julgar os "casos", ou não? A verdade é só uma, e o  respaldo é do que está escrito: que Deus não ouvirá a oração dele, logo orar sobre ele, pois estaremos perdendo tempo.

Deus dá pela boca de Paulo uma ordem: Maridos amem suas esposas como Cristo amou a sua igreja e por ela deu a sua vida. (Efésios 5: 25)
Estou falando sobre homens, porque representa a quase maioria dos casos. No caso de mulheres, com certeza que Deus também não ouvira, porque Ele não houve quando há iniquidade guardada.
Então, querida ou querido que estiver dentro dessa realidade, não ore por um casamento que foi feito fora dos princípios da palavra.
Vale a pena dizer que aqui não cabe a expressão de Jesus quando Ele declara: O que Deus uniu não separe o homem. Muitos usam este argumento, mais uma vez, fazendo como Satanás fez quando estava no deserto com Jesus, que usou a mesma palavra de Deus para tentar o Senhor. Quando um casamento foi constituído, e mesmo que as pessoas que se casaram não têm a certeza que fizeram a vontade de Deus, até porque não o consultaram, esse casamento, se estabeleceu dentro do que Paulo escreveu: Uma aliança, ainda que meramente humana...
Poderemos orar para que um marido ou esposa que desonraram seu cônjuge, passem por um contristamento que os leve ao arrependimento, como também, Paulo escreve, para que sejam transformados, mas não ore por um casamento feito a base de relacionamentos adúlteros, ou a base da quebra da aliança de um outro relacionamento anterior, a não ser que esse casal esteja na outra linha do que está escrito: tempo da ignorância. Ainda assim, oraremos para que todos sejam restaurados, porque dívida é dívida, é preciso que se aplique o princípio da restituição.
Não podemos tratar o pecado como se fosse algo comum e simples, o pecado trouxe terríveis consequências à toda humanidade e por isso que morremos no espírito, alma e corpo.
.
Em Provérbios está escrito algo tremendo: "Aquele que encobre as suas transgressões jamais prosperará, mas os que as confessam e as abandonam, alcançará misericórdia.( 28:13)
...ou as pedras clamarão".
Que pelo Espírito a igreja seja conduzida à toda verdade, amém!
Na justiça e no juízo do Senhor que é a base do seu trono, e  por amor dEle,
Denise Malafaia, serva de Jesus Cristo

(texto escrito por mim e trans
crito do meu Facebook: www.facebook.com/denise.malafaia )

As mais lidas da semana