7. SÉRIE: NA INTIMIDADE COM DEUS



                                                               
Indiana Jones, Matrix, Missão Impossível, 
Senhor dos Anéis...? 
Que nada, esta aventura é muito melhor!



“Os anjos, não são todos eles espíritos ministradores enviados para servir aqueles que hão de herdar a salvação? (Hebreus 1:14)

Sabe aquelas histórias de aventura que toda a criança gosta de ouvir, ou de ler ou, aquele filme que gostamos de assistir cheio de efeitos especiais? Então, assim é quando vivemos a vida que Deus preparou para todo aquele que nele crê. Porque o que Deus nos deu foi a sua própria vida.
Será que é preciso dizer mais alguma coisa?
O apóstolo Paulo diz na sua carta aos Efésios 1:3: “...Que Deus nos tem abençoado com toda a sorte de benção espiritual, em Cristo Jesus.” Entenda isso: é nossa, toda a sorte de benção espiritual. Tudo está à nossa disposição. É só tomarmos posse de cada benção. A presença de anjos servindo àqueles que herdarão a salvação está incluída no pacote de toda essa sorte de benção, aleluia!
Quando Jesus passou quarenta dias no deserto, onde foi tentado todo o tempo pelo diabo, ele experimentou uma batalha espiritual em cima da outra. Foram dias de muita tribulação: fome, sede, cansaço, sono, fadiga física e emocional, ataque e contra ataque.
Jesus venceu o inimigo e toda a investida contra a sua vida, com a palavra. Esta mesma palavra que diz que temos acesso a tudo o que Deus preparou para seus filhos. Por meio dela conhecemos tudo e desfrutamos de toda a sorte de benção.
Jesus conhecia a arma que possuía e fez uso dela, e isso o seguiu em todo tempo em que viveu nesta Terra.
O evangelista Mateus diz que após Jesus ter vencido toda aquela prova, os anjos vieram e o assistiram, quer dizer o serviram (cap. 4:11).
O Pai sabia de tudo o que seu Filho precisaria para se recuperar daqueles dias de luta. Sim, Ele sabia e sabe de tudo o que precisamos para viver neste mundo, que tem sido dominado pelo maligno.
Por isso, Ele que pensou em tudo e sabendo de tudo, providenciou que tivéssemos uma vida sobrenatural aqui. Acima do natural, para enfrentarmos as investidas de um inimigo que também, não é natural.
Isso não tem nada há haver com culto de anjos. Anjo não é para ser cultuado, porque eles são criaturas, logo não são para serem adorados e não temos que lhes pedir nada. Quem dá ordens aos anjos é o Senhor Deus.
Tantos são os relatos bíblicos que fazem menção de anjos servindo aos filhos de Deus.
Entre tantas histórias a respeito deste fato, Elias foi um deles, a quem Deus enviou um anjo para que ele pudesse comer e beber em tempo de medo, por causa da perseguição em que fugia e se escondia da fúria de Acabe e Jezabel, reis de Israel.
Outro a quem Deus enviou anjos para servir foi Ló. Deus destruiria Sodoma e os anjos foram até àquela cidade tirá-lo com sua família para que não fossem destruídos também. Os que não creram e não tomaram posse do que Deus providenciara para eles, ao enviar seus anjos, pereceram.
A palavra de Deus continua a mesma, e esta promessa continua a vigorar.
Quantas vezes eu e minha família desfrutamos desta benção no nosso dia-a-dia. Mencionávamos a promessa e tomávamos posse dela e lá vinha um anjo para nos servir.
Algumas vezes ao vivo na forma de mecânicos de carro. Algumas vezes em que nosso carro deu problema na estrada, mesmo tendo passado por todos os cuidados necessários para a viagem, víamos essa sorte de benção entrar em ação. Quando não tínhamos dinheiro para mais gastos, pelo menos na estrada, porque o dinheiro havia sido consumido pelos gastos inesperados, então o Senhor mandava esses ministradores para nos servirem.
Uma dessas vezes nosso carro, estava consumindo muito combustível e mal tínhamos andado em direção ao nosso destino. Se continuássemos daquela maneira o dinheiro que tínhamos, quer na mão ou no banco, não seria o suficiente para chegarmos. Pedimos, então, ao Senhor que enviasse seu anjo mecânico, para que visse aquilo para nós e que fosse de acordo com nossas posses. Paramos, assim, numa cidade chamada, Milagres, na Bahia. Logo que paramos, bem próximo a um posto de combustível, meu marido abriu o caput do carro e um homem se aproximou e perguntou o que havia acontecido. Ele disse que era mecânico e ficava ali próximo àquele posto para atender casos urgentes, principalmente naquele horário, quando em pequenas cidades do nordeste tudo fechava às 12 horas, para descanso e só reabria às 14 horas. Meu marido disse então que ele poderia ver o que estava acontecendo, embora até já imaginasse. Ao detectar o problema, que era o giglê totalmente aberto, ele disse que precisaria de outro.
Como as lojas estavam fechadas, não teríamos como comprar a tal peça. Sendo assim, o tal mecânico, improvisou um giglê com um pedaço de madeira que encontrou pelo chão. Colocou no lugar do giglê de verdade e disse que iríamos viajar bem, e que o combustível estava salvo, mesmo sendo nossa viagem longa, já que íamos para o Rio de Janeiro.
Perguntamos quanto nos custaria seu trabalho, ele nos disse que seguíssemos viagem e que o procurássemos na volta, depois de testado o serviço, então  lhe pagaríamos.
Eu e meu marido, nos entre olhamos, como que dizendo: é um anjo. Ele nos disse seu nome, que não era nome de anjo, mencionando que todos o conheciam por aquela redondeza, e que estava sempre naquele mesmo lugar há muitos anos.
Nosso carro, um Monza, rendeu 18 por 1 a partir daquele momento.
Ao retornarmos de viagem, o procuramos. Perguntamos a todos naquele posto, que ficava à beira daquela estrada, em outros postos, em oficinas mecânicas e, nada, ninguém nunca ouvira falar sobre o tal mecânico, ninguém o conhecia naquela pequenina cidade: Milagres. Então, tínhamos a certeza do que recebemos: a assistência de um anjo que Deus enviara, cumprindo sua palavra.
Nunca mais deixamos de usar também, esta “toda sorte de benção” providenciada pelo Pai. Foram anjos para toda a sorte de necessidade: anjo técnico em conserto de máquina de lavar; anjo que me protegeu numa caminhada em dia de sol escaldante e de tamanho cansaço, que parecia mais que eu estava num deserto, vendo até miragem. Cheguei ao meu destino como se houvesse uma grande árvore frondosa me servindo como um guarda-sol e como se tivesse sido carregada nos braços do vento, com direito a água e tudo; anjo carregador de malas em rodoviária, que surgia do nada e se punha como um fiel escudeiro, até me colocar dentro do transporte que me levaria até ao aeroporto, etc.
Quem quer viver aquém de tudo isto? Eu não quero, tomei esta decisão um dia.
Deus é tremendo e providenciou tudo para nós, queridos!
Que tal viver nesta Terra o sobrenatural que Deus nos deu, essa tal “toda sorte de benção espiritual”?
O Senhor Jesus declarou certa vez que, “os sinais seguiriam aos que cressem...”
O que está faltando para nós, que o Pai, já não nos tenha dado?
Entre nesta grande aventura: a vida cristã que Deus, em Cristo Jesus, preparou para nós, aleluia!


Denise Malafaia

__________________________________________


              Tal mãe, tal filha!

O texto de 1ª Pedro 3:6, diz que: "Assim como fazia Sara...da qual vos tornastes filhas, praticando o bem e não temendo perturbação alguma." Fala de um princípio bíblico para a mulher.
Fala de uma Sara que, tendo experimentado as agruras da velha criatura, Sarai, e as consequências dos seus atos, veio a experimentar o tempo de nascer de novo e o tempo de andar obedientemente na presença do seu Deus. Ai, então, sabemos o que viveu...não é verdade? "...as coisas velhas já passaram, eis- que tudo se fez novo."
Quando Pedro faz menção a, praticar o bem, nesta passagem, como em algumas outras como esta, a palavra bem, está se referindo ao que é certo. Vejam só: "...praticando o que é certo e não temendo perturbação alguma", se fosse bem no sentido mais usado, como fazer caridade, prestar socorro, seria muito pouco para não se temer perturbação, não é mesmo? Agora, o que pode nos impedir de não temer perturbação alguma, a não ser o fato de cumprirmos o que é certo, segundo a palavra de Deus, que é a sua vontade para nós, seus filhos? Sermos filhos obedientes. Porque só pela prática da palavra é que nos afastaremos de temermos as perturbações que nos sobrevêm, ou das conseqüências delas. Foi assim com Sara, será assim conosco. Se tão somente praticarmos a palavra, obedecermos a palavra.
Quero, com esta mensagem, lembrar que precisamos como filhas obedientes de Deus, seguir o exemplo da mãe Sara. Ela viu as promessas que diziam respeito à sua descendência se cumprirem com o nascimento do seu filho Isaque, quando teve que esperar contra a esperança e pela fé, viu o grande dia chegar. Aleluia!
O que foi que Sara fez? Praticou a palavra; e viveu a palavra; e caminhou na palavra; e se alimentou da palavra. Obedeceu, sem restrições. Como resultado não temeu perturbação alguma.
Muitas vezes achamos que podemos fazer as coisas de Deus de qualquer maneira, ou da nossa maneira. Tomamos posições de acordo com os modismos ou com os conceitos da mídia, e ai depois ficamos dizendo: tomo posse do cumprimento das promessas de Deus na minha vida, estas palavras passam a ser chavões. Deus só tem compromisso com a Sua palavra. Ele cumprirá tudo o que promete, aos seus filhos, sim. Só que aos filhos desobedientes, teimosos, soberbos, vivendo de mãos dadas aos seus desejos carnais, com o que diz os desejos do seu coração, fora do que Deus disse, Ele não vai cumprir promessas de bençãos.
Há muita falácia por ai, sobre que Deus vai cumprir o que disse independente do que eu faça. Jesus disse que:" Aquele que tem os meus mandamentos, (ou a minha palavra) e os guarda, esse é o que me ama, e este será amado por meu Pai, e eu também o amarei e me manifestarei a Ele." Quem não guarda, não obedece a palavra, não ama ao Senhor, logo, o amor do Pai não está nele. Este, "não é amado" é no sentido de abençoado, porque, simplesmente, não desfruta da presença do Deus Eterno, que é abençoador; e, "...não me manifestarei...", está relacionado ao fato de receber o cumprimento daquilo que Deus disse que faria.
O profeta disse para o rei Asa: "Porque quanto ao Senhor, seus olhos passam por toda a Terra, para mostrar-se forte para com aqueles cujo o coração é totalmente dele..."(2º Crônicas 16:9) Asa pensou que poderia tomar suas próprias decisões, porque afinal de contas Ele era um rei, e tinha feito tudo, sempre, direitinho por tanto tempo...mas Asa, resolveu confiar no rei da Síria, com seu exército super bem preparado, armado, para se livrar das ameaças do povo de Israel. Ele achou que poderia fazer como os outros reis, ele precisava ser um estrategista militar, afinal de contas, isso era comum aos governantes. Então, deixou de praticar a palavra de Deus, obedecendo-a, e a perturbação o alcançou. Deus tinha, ainda grandes promessas para ele e seu reinado, mas ele frustrou os planos de Deus, na vida dele, que não podem ser frustrados. A palavra do profeta prossegue e profetiza: "...nisto procedeste loucamente,(em desobedecer) por isso, desde agora, haverá gueras contra ti."
Sara não se tornou uma super heroina, não, ela continuou a ser frágil, sujeita as mesmas paixões que nós, como todos os homens e mulheres, mas seu coração era de alguém que buscou o Seu Deus, que confiou na Sua palavra, de alguém que se humilhou e esperou obedientemente na palavra, depois de tanto ter sofrido as consequências de sua desobediência.
Deus cumprirá o que disse, na sua palavra, mas Ele não contradiz o que Ele diz: " Se quiserdes e me ouvirdes comereis o melhor desta Terra." ( Isaías 1:19)
As bençãos de Deus em nossa vida, o cumprimento das suas promessas, estão condicionadas ao fato de que obedeço ou não a esta palavra:"...praticando o bem, e não temendo perturbação alguma." 
Esta é a benção das que são filhas de Sara, das mulheres que buscam cumprir os planos de Deus para sua vida.
Estas são aquelas que podem ser apontadas como tendo a cara da mãe: Tal, mãe, tal filha!


Denise Malafaia, pastora é líder em Filhas de Sara
  1. ISTO É QUE É  MILAGRE!
  2. Sendo o caminho dos homens agradável ao Senhor, este reconcilia com eles os seus inimigos.” (Provérbios 16:7)
    Como é isso, Deus reconcilia comigo aqueles que me fazem mal, que se fizeram meus inimigos? Que coisa extraordinária! Isso é que é milagre!
    Foi exatamente isso que aconteceu com José, desprezado e vendido por seus irmãos como um escravo. Ele que era um dos filhos mais novos de Jacó. Um dos dois que tivera com Raquel a mulher que amou profundamente. Foi de escravo a segundo homem mais importante do Egito, a quem Faraó confiou poderes de governo sobre todo seu reino. José ficou encarregado de gerar o Egito em tempo de seca e fome, porque suas idéias eram de alguém muito sábio. Recebeu até um nome egípcio, mas sua atitude de temer ao seu Deus e de agradá-lo estava acima de qualquer coisa. Naqueles dias a fome havia chegado às terras de Canaã, sua Terra. Seus irmãos tiveram que recorrer ao Egito pra comprar comida e sobreviver. 
    Deus havia providenciado tudo para que José recebesse honra dos seus irmãos, que lhe fizera tão mal, como se fossem seus inimigos . Ele os recebeu entendendo que tudo aquilo fora providencial, assim declarou: “Vós intentaste mal contra mim; porém Deus o tornou em bem, para fazer conservar a vida de muitos.” (Gênesis 50: 20) O milagre aconteceu, eles que foram reconciliados com ele.
    Como Paulo que ao contrário de José, se tornou ele, inimigo dos cristãos quando seu nome era ainda Saulo. Ele que perseguiu os cristãos e até os levava à morte. Seu caminho era de perseguidor. Sua motivação era religiosa, era no que acreditava. 
    Sua história mudou de rumo quando teve um encontro sobrenatural com Jesus e, isso o fez um novo homem. 
    Cheio de fé e entrega total ao evangelho. Sua conversão sem reserva ao Senhor e à sua igreja, fez dele o nome mais conhecido do cristianismo depois de Jesus Cristo, tamanho seu comprometimento com o reino de Deus. Ele que se tornou o maior interprete dos ensinos de Jesus Cristo a ponto de escrever treze dos vinte e sete livros do novo testamento. Ele que estendeu as fronteiras do cristianismo para além de Jerusalém. Deu luz á muitos filhos espirituais. 
    Paulo que um dia foi o inimigo da igreja de Cristo, foi chamado de apóstolo também. Exerceu grande e tremenda influência na vida dos apóstolos e de todos os discípulos, depois de ter vencido a desconfiança destes mesmos apóstolos e de muitos cristãos dos quais, fora inimigo. Passa pela experiência de ser ele reconciliado com aqueles de quem fora inimigo. 
    Sua motivação era agradar ao seu Deus, aquele que havia transformado sua vida, a ponto de se tornar o perseguido. Agora aqueles que antes o honravam, o consideravam inimigos, mas por estes ele orava e apresentava Jesus, não os perseguia e nem os tinha por inimigos.

    Agora se cumpria a palavra dita pelo Senhor na vida deste seu servo que caminhou agradando o seu Deus: “... reconciliarei com eles seus inimigos.”

    O que mais podemos esperar deste nosso Deus, isso é mesmo milagre? Se nosso caminho agrada ao Senhor, ele age sempre em nosso favor. 

    No reino de Deus não há lugar para inimigos, pelo menos não humano.
    Eles não farão mais parte da nossa vida, porque o Senhor nos reconcilia e nos faz viver em comunhão. Nossos relacionamentos são curados porque vivemos em novidade de vida, por caminhos que agradam a Deus.
    Precisamos avaliar nosso caminho e nossa motivação, e Deus cumprirá também mais esta sua promessa.


    Denise Malafaia



    ___________________________________________________________________

    Deserto? Eu tenho um Deus

    “ Ó Deus, tu és o meu Deus forte; eu te busco ansiosamente; a minha alma tem sede de ti; meu corpo te almeja. como terra seca, exausta, sem água.” ( Salmos 63:1)

    Quando vejo cenas de filmes que mostram um deserto, não sei vocês, mas eu fico como se estivesse lá, sinto uma secura...Igualmente quando tem cena em que está chovendo e fazendo frio, parece que a chuva e o frio estão ali, perto de mim. A diferença é que eu gosto muito de chuva e frio, dias de muito calor e falta de chuva me incomodam. E pensar que moro no nordeste, onde a chuva não cai com muita frequência, as vezes passam meses sem chover.
    Onde moro, já cheguei a ficar sem ver a chuva cair, com um calor escaldante, durante uns oito meses, em 1982…
    Quando íamos pelas estradas víamos o gado, as ovelhas magros, magros; quando não, mortos, que cena terrível! A vegetação seca, estorricada mesmo. Que cena triste. Eu ficava agoniada.
    A aridez provocada pelo calor do sol intenso, e a escassez da chuva me fazem mal. Eu fico com uma secura intensa em todo o meu corpo e anseio tanto por chuva que parece que meu coração se descompassa e tudo fica tão ruim, se graça pra mim.
    Imgine viver no deserto mesmo! Lugar sem possibilidade de chuva. Areia, vento, falta de água para beber, sem poder tomar um banho…o deserto não é lugar para se viver, definitivamente, não!
    Só passar pelo deserto já é terrível, imagina passar quarenta anos no deserto, como aconteceu com Moisés e todo o povo de Israel!
    Deserto é lugar de escassez, é lugar de morte.
    Davi escreveu este Salmo, quando teve que ficar por um tempo no deserto de Judá, perseguido por seu próprio filho Absalão, que intentava tomar-lhe o reino, tirando sua vida.
    Quantos reveses teve que enfrentar Davi: “Os inimigos do homem serão os da própria casa.” E parece que isso foi tão evidente na vida desse homem segundo o coração de Deus. Sua mulher o ridicularizou, seu sogro, Saul, o perseguiu com fúria pertinaz, seu filho, o traiu… os dias de deserto para Davi foi de aridez mesmo.
    Normalmente não são os que não dão trabalho ao inimigo que experimentam deserto não. Deserto é lugar de passagem para todos os que buscam o Senhor com avidez. Dos que se quebrantam e buscam santidade. Mas, fica evidente, também, no que tais pessoas se tornam Veja Moisés, Josué, Calebe… Davi. Seus nomes marcaram a história de uma povo e de toda uma humanidade, podemos constatar isso.
    Davi, teve o seu nome perpetuado na linhagem de Jesus...
    Todos os que buscam fazer a vontade de Deus, terão que passar pelo deserto. Sentirão o calor escaldante, quase insuportável. As noites de frio ao extremo, e a seca, e a falta de água,e a escassez de comida. Mas as provisões diárias chegarão pelas mãos poderosas do Deus forte que tem pensamentos de paz para nos dar o fim desejado. Basta confiarmos e colocarmos nEle a nossa esperança.
    As vezes a impressão que temos é que não vai dar para suportar o deserto, não dá mais para ficar ali… ai então, podemos contemplar o Senhor e ver a Sua força e glória.
    Ali no deserto Davi declarou: “Porque a Tua graça é melhor que a vida”.
    Basta contemplarmos Àquele que se chama Eu sou, Ele vem e nos sacia e nos conduz em triunfo e passaremos o deserto cantando jubiloso, assim como foi com Davi.

    Sedento por Deus

    A minha alma suspira por Ti
    Como a corça suspira por águas
    Tenho sede de Deus
    Tenho sede de Deus!

    Quero estar em Tua presença
    Vou a Ti, bebo tuas águas
    E me sacio.

    Rendo-me a Ti, meu Deus, meu Senhor
    Como terra sedenta
    Precisando de água
    Eu anseio por Ti

    Nos Teus ribeiros, Senhor,
    Eu encontro riquezas sem fim!
    Desfruto de Ti, és minha vida!

    Bebo Tuas águas
    Bebo de Ti e nunca mais terei sede.
    Estou certo que o deserto vai passar.
    Minha alma apega-se a ti.
    Com júbilo vou cantar.

    Denise Malafaia, pastora e líder em Filhas de Sara


    ___________________________________________________________________


















  1. Leva-me para a rocha...


    "Desde os confins da terra clamo por ti, no abatimento do meu coração.Leva-me para a rocha que é alta demais para mim; pois tu me tens sido refúgio e torre forte contra o inimigo." (Salmos 61:2,3)

    Davi sabia o que era ser perseguido por todo o tipo de inimigo, e sabia o que era confiar em Deus como poucos homens que têm conhecido ao Senhor na fase da terra. Ele era exatamente como nós, mas seu coração era simples e quebrantado, sabia que era pequeno e frágil. Mesmo que tivesse a experiência de já ter lutado com um leão e com um urso, ou até mesmo com um gigante, como Golias, seu ser era dependente do Senhor dos Exércitos. Ele sabia que não estava sujeito apenas a inimigos exteriores, inimigos fortes e bem armados, mas também ao inimigo que jazia dentro dele mesmo, sua carne. Bem igual a nós, e quantas vezes esse é o nosso maior inimigo, nossa carne. Como iremos fugir de nós mesmos e enfrentar os leões, ursos e gigantes de dentro de nós? Reconhecendo que tudo é alto demais para nós enfrentarmos sozinhos, fortes demais, arriscado demais....
    Assim dependeremos de uma vida de quebrantamento, de reconhecimento da nossa insuficiência e de total dependência daquele que é nossa torre forte. Nele, e por Ele somos levados a uma lugar espaçoso, como Davi diz no Salmo 18: "Tomou-me pela mão e levou-me a uma lugar espaçoso..."
    Quando nosso coração fica abatido, cansado de lutar, seja com qualquer tipo de inimigo, só tem um jeito, ir para a rocha, ou melhor, se deixar ser conduzido à rocha. Porque quando estamos abatidos não temos forças para ir a lugar algum, não é mesmo? Então podemos nos lançar, confiantemente e dependentemente, naquele que é mais alto, mais forte. E o que, ou quem é mais alto do que Ele, Deus?
    Quando penso que não vou conseguir, ou que está muito difícil, impossível mesmo de suportar as lutas, lembro das experiências de Davi. Ainda bem que este Deus , esta rocha não era apenas dele, então faço uso da receita de Davi, vou para a rocha e ali eu descanso...ufa, que coisa boa! Ir para a rocha, lugar seguro, lugar de descanso, onde nenhum inimigo pode me destruir, ainda que seja a minha carne.

    Leva-me para a Rocha


    Quando meu coração está abatido.

    Perigos me cercam de todos os lados
    São muitas aflições.
    O inimigo é sutil vem me espreitar
    Lembro que Jesus está comigo
    Não vou temer, não!

    Leva-me pra rocha, leva-me, Senhor

    Alta é demais para mim!
    Leva-me pra rocha
    Leva-me, Senhor !
    Em Teus braços posso descansar.
    és lugar seguro, és o meu refúgio.
    Leva-me pra rocha, leva-me, Senhor!

    Não há solução, eu penso.

    Meus pés se resvalam, parece que vou cair!
    Meu coração me leva a olhar pra Ti
    Contemplo minha vitória
    Trago à memória Tua palavra
    E sei então, que posso cantar.
    Que seja esta a nossa experiência diária: ir para a rocha.

    Denise Malafaia Cerqueira



                                         Atenção, cuidado com os invasores!





“Mas, quanto a mim, ficarei atento ao Senhor...” (Miquéias 7:7)

Lembra daqueles filmes de ficção onde toda uma população é dominada por um invasor alienígena, que toma não só o lugar, mas o que é pior, capturam a mente de dos que habitam naquele lugar e só alguns escaparam sem que suas mentes fossem capturadas ?
Podemos ver aquelas pessoas tendo que fingir que suas mentes estão dominadas para que possam sobreviver ao ataque. Elas passam a desconfiar até mesmo de quem não foi dominada, porque se trata de preservar suas próprias vidas. E quando, para não serem capturadas pelo inimigo e serem vítimas do mesmo mal, elas têm que agir contra pessoas que eram – lhes queridas, como mãe, pai, marido, mulher, filhos, irmãos e amigos. Essas, tornaram-se suas inimigas, também, e inimigas de todos os que ainda não foram dominados pelo tal invasor.
O texto em que o verso acima está inserido, fala de um tempo em que todos desconfiavam de todos, entre o povo de Deus. Quando sacerdotes, reis, profetas, que tinham recebido do Senhor a tarefa de conduzir toda uma nação a não se contaminar com os povos que viviam à sua volta, que não serviam a um único Deus. Ao contrário, se corromperam de tal modo que não havia diferença entre eles.
O povo ficou sem direção fiel e sem referência em todas as áreas da sua vida e ficou parecido com seus líderes. Não eram mais confiáveis. Você já pensou em não poder confiar mais nas pessoas da sua família, seus amigos que você presumia serem pessoas honestas, dignas e de sua total confiança?
O profeta Miquéias passou por isso e é dele esta declaração: “Mas quanto a mim, ficarei atento ao Senhor...” Podemos até não estar passando por um tempo literal, tão assim como o profeta, mas é bom que em todo o tempo, estejamos atentos na direção certa, para que, quando um tempo assim chegar, não nos decepcionemos. Ele chega a declarar que: “...os inimigos do homem são os da própria casa." Não podemos nos esquecer daquele que é nosso inimigo invisível, real, que veio só para isso: roubar, matar e destruir, Satanás. "Mas quanto a mim, ficarei atento ao Senhor...”
Porque Deus é a direção certa?
Para Miqueias era porque se recordava do que seus antepassados contaram sobre como Deus lhes tirara da escravidão do Egito e toda a trajetória do seu povo até chegarem á terra prometida. Grandes feitos, coisas sobrenaturais que só o Deus Eu Sou poderia realizar. Feitos estes, que, com certeza fora registrado por onde eles passaram e até nos dias de Miquéias eram ditos. Mas não só pelo que lhe contaram, mas pelo que ainda via o Senhor fazer no meio do seu povo, porque Deus continuava a realizar os mesmos sinais e maravilhas.
Quanto a mim...vou dizer como Miqueias:
“...ficarei atenta ao Senhor..." Porque sou testemunha ocular da sua salvação e intervenção em muitas áreas da vida. Quantas vezes fui curada de enfermidades, que não têm cura, como labirintite crônica que me jogava na cama e que me fazia ficar como se fosse uma idosa aos 47 anos; como 13 desvios de coluna que tinha aos 26 anos o que fazia de mim uma mulher ainda jovem com uma coluna de uma mulher com 85 anos, segundo diagnóstico médico, e que provavelmente, ainda segundo a medicina ficaria entrevada numa cama e cadeira de rodas aos 40. Quantas vezes vi a resposta de Senhor em livramentos visíveis na minha família. Via Deus enviando anjos para me servirem. Contemplei as respostas, exatamente naquilo que precisava. Isso sem contar a paz de Cristo guardando meu coração em meio às aflições,  e eu dormia enquanto o Senhor velava o meu sono.
Então, "quanto a mim, ficarei atento ao Senhor...”
Tenho tido a benção de ter pessoas à minha volta da minha maior confiança. Pessoas honestas, sinceras, amigas. Que têm estado prontas para me ajudarem, mas mesmo quando elas fazem alguma coisa por mim, tenho plena convicção que são, tão somente, instrumentos de Deus. Ele as coloca na minha vida, em resposta às minhas orações. Isso é tudo o que as pessoas podem fazer por nós. Porque por elas mesmas como poderiam resolver questões que exigem mais do que boa vontade, exigem o todo poder que só Deus tem porque ele é Onipotente. E depois as pessoas podem nos decepcionar, porque elas são como nós, humanas, assim limitadas. Por isso, "...ficarei atenta ao Senhor, ele me ouvirá."
Quem pode substituir aquele que é eterno e todo poderoso?
Aquele que tem o controle de tudo no universo, porque o criou em seis dias. Ele é mesmo que está atento às nossas orações, como não ficar atento à Ele?
Num momento de grande aflição o rei Josafá, sobre eminente ataque de um inimigo muito forte e numeroso, sem saber o que fazer declarou o mesmo: “Ah! Nosso Deus... porque em nós não há força para resistirmos a essa grande multidão que vem contra nós, e não sabemos nós o que fazer; porém nossos olhos estão postos em ti.” (2ª Crônicas 20:12)
Estar atentos ao Senhor é a única alternativa para nós nesta Terra cheia de incertezas, adversidades e sobre os olhos constantes do inimigo. Somos muito displicentes. Esse que é, exatamente, o nosso eminente inimigo, invasor da terra da nossa vida, da nossa mente, que deseja dominar o nosso coração. Ele quer de todos os modos roubar a nossa fé, estejamos atentos!
Em quem mais esperarei? Eu olharei para Deus, sabem por quê?
 Certamente Ele me ouvirá.


Denise Malafaia, pastora em filhas de Sara














Que lugar, hein!

“Há um rio cujas correntes alegram a cidade de Deus, o santuário das moradas do Altíssimo. Deus está no meio dela; jamais será abalada; Deus a ajudará desde antemanhã.” (Salmos 46:4, 5)

A imagem de um rio é algo confortante, dependendo do rio, e de como está o tempo. Alguns rios são muito caudalosos e imensos, como o Amazonas e o São Francisco, que faz parte do nosso contexto. A maioria, porém, são rios do tipo riacho. Daqueles que descem calmamente uma montanha e correm em direção ao mar seguindo seu curso natural, sem transtornos. Quando pensamos nesses, dá até certo conforto, em só ler ou ver uma figura que traga a paisagem de rios. 
Sabemos que mesmo rios com característica mansa, que descansam nossa mente agitada quando o vemos, podem trazer em algum momento de grandes tempestades, tragédias. Foi isso que aconteceu, por exemplo, na região serrana do Rio de Janeiro, na tempestade que ocorreu em Janeiro. Ninguém imaginava que aqueles rios, tão lindos e, aparentemente mansos, que embelezavam as cidades cortando-as mansamente, trariam tanta destruição. Alguns, eram apenas um córrego, que se avolumaram em meio à tempestade. 
O rio, no entanto, descrito pelo salmista neste belo salmo, nos dá a perfeita ideia de um rio que só trás benefícios em sua visão e objetivo. Diferentes daqueles que, certamente, por mais que sejam belos e tranqüilos, que traçam a geografia do planeta Terra, descendo as montanhas, e como se fosse uma estrada em seus contornos sempre correndo para o mar, tantas vezes nos surpreendem trazendo destruição, porque a natureza para nós humanos, é inexorável. 
O rio na Bíblia é a figura do Espírito Santo, que vem agregado ao frescor e vigor da palavra. Assim é que este rio alegra a cidade de Deus, o santuário da morada do Altíssimo. Davi, não estava falando do céu, quando fala da cidade de Deus e sua morada, como alguns podem pensar. Não, ele estava se referindo à igreja. Este salmo é profético na sua referência belíssima ao corpo de Cristo. Este rio, o Espírito, é ao mesmo tempo tranqüilo e caudaloso, pode começar como uma pequena fonte, mas pode se transformar num imenso rio. Rio que é a própria presença de Deus, porque o Espírito Santo é Deus, que está no meio da igreja. Tem como não se ter alegria quando somos assistidos e temos em nosso meio alguém desse tipo? Ele está entre nós e em nós, suas moradas. Ele está trazendo consolo, segurança, paz e força a mesma que levantou Jesus do sepulcro, é isso que nos diz Paulo aos Efésios. Por isso ela, a igreja, não será abalada. Eu e vocês, queridos. É isso mesmo, não seremos abalados por nada que venha sobre nós, ainda que traga tragédia e dor. 
Foi esta a promessa de Jesus: “Eis que estou convosco, até o fim (de todo o seu tempo nesta terra)” (Mateus 28:20). Ele diz e assim é, ele e sua palavra são a mesma coisa. Antes que amanheça ele nos ajudará, porque ele vai estar sempre no mesmo lugar, no meio da igreja. Aleluia!


Denise Malafaia




Sabedoria X Tolice


















“A mulher sábia edifica a sua casa, mas a tola, com as próprias mãos a destrói.” (Provérbios 14:1)

Fico imaginando quantas mulheres que ao lerem esse versículo ficam se analisando. Eu sempre me analiso segundo essa palavra. Algumas vezes me senti frustrada, pra baixo, na conclusão da minha análise. Outras vezes, e muito mais vezes, me senti realizada, ufa! No entanto, como parece mais comum à nós, as conclusões que me frustravam, tomavam um volume maior na minha mente, e eu ficava abatida
Esta palavra é como se fosse um teste, que podemos diariamente nos aferir.
Sabem a que conclusão chego hoje, depois de entrar num nível mais elevado de maturidade cristã? Que o que Deus queria era apenas nos situar entre ser, ter e fazer. O resultado depende do momento em que estamos passando. Depende do nível de nosso conhecimento a cerca de Deus e dos seus propósitos para nós.
Muitos confundem sabedoria com inteligência prática. Quando a pessoa sabe tomar decisão com agilidade e toma o problema nas mãos com habilidade. Isso é algo natural, independe do seu espírito, mas de sua vontade, personalidade e, de alguma forma intelecto. Conheço muitas mulheres assim, mas que não dependem de Deus.
A mulher sábia que edifica sua casa, é aquela que mesmo tendo a tal habilidade prática, espera receber a direção do Senhor e age segundo o que Ele determina, mesmo contrariando sua personalidade e vontade.
A mulher sábia que edifica sua casa é aquela que sabe que muitas vezes vai ter que ficar parada, quieta, sem fazer absolutamente nada, porque essa foi a ordem que saiu da boca de Deus.
Escuto muitas mulheres dizendo que  não podem deixar de falar ou fazer algo diante de situações adversas porque poderia passar mal. Aliás esta é muitas vezes a orientação dos estudiosos do comportamento da mente: temos que extravasar, não se preocupe com ninguém, se não você vai “entrar em parafuso”.
Outras vezes, escuto: Preciso tomar atitude na minha casa, porque meu marido não toma a iniciativa  de resolver aquilo que seria para ele resolver. Se eu não fizer ninguém vai fazer.
A mulher sábia muitas vezes poderia ser considerada uma idiota por simplesmente, obedecer aos ensinos de Jesus. Ao contrário do que a sociedade moderna propaga, mulher descolada  é aquela que está por cima que não leva desaforo para casa, por exemplo, quando traída pelo marido e paga na mesma moeda para que ele fique sabendo que os direitos são iguais. Sim, os direitos são iguais, também,  para se errar, independente de como a família vai ficar depois de tamanha luta de força para ver quem é mais poderoso. Porque afinal de contas eu sou  de carne e osso. Fez levou, esse é o slogan da mulher bem resolvida dos dias atuais.
Jesus disse que: “Se alguém o ferir na face direita, ofereça-lhe também a outra. E se alguém quiser processá-lo e tirar-lhe a túnica, deixe que leve também a capa. Se alguém o forçar a caminhar com ele uma milha, vá com ele duas.” (Mateus 5: 39,40,41) O que você acha disto?
Para muitos, nessa sociedade moderna que confunde liberdade com libertinagem, esta seria a fotografia da mulher perfeita idiota, ou tola. Para o nosso Mestre e Senhor Jesus Cristo, esta é o único caminho para que sejamos perfeitamente realizadas, felizes, o caminho da sabedoria.
Olha o que Salomão falou sobre a sabedoria que devemos ter: “Eu, a sabedoria, moro com a prudência Por mim reinam os reis e os príncipes decretam justiça. Por mim governam príncipes e nobres; sim, todos os juízes da terra. Eu amo aos que me amam, e os que cedo me buscarem, me acharão. Riquezas e honra estão comigo; assim como os bens duráveis e a justiça.Melhor é o meu fruto do que o ouro, do que o ouro refinado, e os meus ganhos mais do que a prata escolhida. Faço andar pelo caminho da justiça, no meio das veredas do juízo. Para que faça herdar bens permanentes aos que me amam, e eu encha os seus tesouros. (Provérbios 8: 12, 15-21)
Somos responsáveis, diante de Deus, por aquilo que será edificado, por isso ele nos deu como auxiliadora idônea, não só ao cabeça, o marido, mas sobretudo, para servirmos ao nosso Deus aqui nesta Terra, até porque algumas mulheres nunca se casaram, ou nunca vão se casar. A tarefa de auxiliadora foi dada a mulher, independente se ela tem marido ou não. É uma missão da mulher.
Quando lemos estas palavras de Salomão pensamos apenas na nossa casa  como família, Deus não. Ele sabe que não poderemos ser bem sucedidas em edificar nada se não tivermos bem com a gente mesma. Assim a 1ª casa que devemos edificar é a nossa mesma, eu sou uma casa. Nesta casa mora o meu espírito e a minha alma. Não poderemos ajudar a ninguém, não seremos úteis para edificar nenhuma outra casa, senão cuidarmos com sabedoria, de nós mesmas. Não pensem que teremos que ir para uma terapia, para um psicólogo, para isso(não estou dizendo que não podemos ou devemos fazer isso). O que precisamos, de verdade, é conhecer e buscar aquele que nos fez e a sua palavra revelada, não a letra. Saber dele e com ele, qual o caminho para estarmos prontas, resolvidas. Ele sabe tudo a nosso respeito, ele conhece a nossa estrutura. E as suas palavras foram escritas para que tivéssemos vida. O Deus Filho foi enviado para que tivéssemos vida com plenitude. Vida completamente resolvida. Vida edificada.
Já sabemos que para edificarmos nossa casa, precisamos de sabedoria, e só alcançaremos este nível na sua palavra. Porque pela palavra somos tratadas. Somos ajustadas. Poderemos viver de bem com a vida, o salmista disse: “A lei do Senhor é perfeita e restaura a alma. O testemunho do Senhor é fiel e da sabedoria aos inexperientes.Os preceitos do Senhor são justos e alegram ao coração...” (Salmos 19:7,8)
Depois de termos edificado nossa própria casa, estaremos prontas para todas as outras casas que temos como missão, edificar.
A sabedoria sempre edifica, ao contrário da tolice. 


Denise Malafaia Cerqueira


________________________________________________________________________________________





  
“A intimidade do Senhor é para os que o temem, aos quais ele dará a conhecer a sua aliança.” (Salmos 25:14)

Há mais ou menos dezenove anos tenho experimentado uma estreita intimidade com Deus. Ele tem me feito tremendas e tão simples revelações que antes eu nunca havia parado para observar. Tenho desejado ardentemente conhecê-lo cada vez mais.Gosto de imaginar aquele filho que conhece o pai só de olhar para ele. Que sabe qual é a resposta do pai aos seus pedidos; ou diante de uma determinada atitude o que a expressão do seu olhar significa: de aplauso ou de repreensão. Isso é conhecer alguém, é ter intimidade.Assim, podemos nos relacionar com Deus, com tal intimidade. Só podemos dizer que conhecemos a Deus, se soubermos o que ele nos diz bem no nosso íntimo. Como um filho que olhando bem no olhos do seu pai faz a leitura exata do que ele quer lhe dizer, tamanha a intimidade no relacionamento. Isso só acontece quando desfrutamos de sua companhia na totalidade. Isso só acontece quando sabemos o que ele pensa, quem ele é. Quem conhece a Deus, sabe o que ele espera: obediência, isso é ter temor, como todo o pai. Temer a Deus “é crer que ele existe e que é abençoador dos que o buscam.” Ter intimidade com Deus é saber que ele recompensa aqueles que o desejam, porque o conheceram quando se aproximaram dele; e se o desejam, o buscam, porque chegaram a conclusão que não podem viver sem ele. Quando temos intimidade com Deus gostamos do que ele gosta e detestamos o que ele detesta.Quando temos intimidade com Deus, ele revela segredos que ele tem sobre nós, em particular. Ele fala quando responde ás nossas orações, às vezes no íntimo, às vezes de modo visível. A sua palavra escrita, a Bíblia, nos fala sobre quem ele é, o que ele espera de seus filhos, o que ele fez e faz. Fala de suas promessas gerais que alcançam todos os seus filhos. Fala de modo, específico também, a palavra que no grego é rhema, que é a palavra que Deus diz a cada filho na sua particularidade por causa dos projetos específicos que ele tem para cada um deles. Ele fala tudo mesmo, com cada um de nós.Todos os planos dele para nós, ele revela. É só o buscarmos assim, sem usar palavreados rebuscados de quem não tem intimidade. Sem ser porque alguém está mandando, mas porque eu quero mesmo encontrá-lo e conhecê-lo. Só precisamos buscar com um coração sincero.Não podemos esquecer que, nosso relacionamento com Ele, começou quando cremos em Jesus Cristo, e seu Espírito veio habitar no nosso interior. O Pai providenciou tudo para que pudéssemos ter esta intimidade total: Ele e eu; Ele e você. Como temos desperdiçado tanto, tudo o que Deus preparou para nós, para que tivéssemos acesso aos seus segredos! O profeta Amós, diz que: “Certamente, que Deus, não fará coisa alguma sem antes revelar seus segredos, aos seus servos os profetas.” ( 3:7) Revelar nossos segredos, nossa intimidade! Só o fazemos quando temos muita intimidade com alguém, não é?Deus  nos quer bem pertinho dele. Tudo o que ele deseja é manter um relacionamento íntimo com aqueles que são seus filhos. A intimidade nos faz conhecer, aquele com quem nos relacionamos, não é verdade? Jesus disse certa vez que não chamaria mais seus discípulos de servos, mas de amigos, porque o servo não sabe o que faz seu senhor. Um amigo conhece o outro particularmente. O amigo bem chegado conhece seus pensamentos, seus olhares, suas vontades, seus sonhos e compartilha deles. Assim Deus deseja se relacionar conosco, intimamente. Um outra vez o profeta Amós disse: “Deus é quem forma os montes e cria o vento, e declara ao homem qual é o seu pensamento...”(4:13) Você pode imaginar isto, Deus revelando para mim e para você o seu pensamento? Mas é exatamente assim que Ele faz. É assim que Ele deseja que aconteça, na verdade eu imagino Deus ansiando por isso!Você já se viu fazendo perguntas a Deus nos lugares públicos, onde muitas pessoas estão ali, mas você está sozinho e você mais parece um maluco, falando para ninguém visível? Eu, muitas e muitas vezes me vi assim... Quando percebo começo a rir, ai mesmo é que pensam que sou maluca. Em casa, estou sempre buscando ter esta experiência. Ainda bem que todos em casa já me conhecem na intimidade e sabem que “não estou nem ai para o que vão pensar de mim”. É muito bom! Tantas vezes me pego indagando mesmo numa conversa com o meu amigão: O que, Senhor? Como? É isso mesmo que o Senhor está falando!? Sim, eu pergunto, pois ele está falando comigo, pois ele, o meu Deus é vivo, que está bem perto de mim e de todos os que creem neste fato real.   Deus é uma pessoa, sim, queridos!. Mesmo que não o vejamos, ele é uma pessoa. O Espírito de Deus está bem dentro dos seus filhos. É, Ele é uma pessoa, com certeza.. Ele fala, ouve, chora, fica triste, se alegra, geme...Nada substitui esta experiência de se relacionar com Deus, o seu Senhor, seu Pai, seu Irmão,  seu Mestre  na intimidade. Tenho buscado isso. Fico encantada quando ele mais parece que está sentado no sofá da minha casa, bem do meu lado; como Maria ficou, sento-me aos seus pés ali bem quietinha só escutando. Muitas vezes choro. Outras vezes rio muito, me alegro de verdade. Também fico muito admirada, quando ele fala como se fosse ao pé do ouvido, e eu que tenho um pouco de dificuldades para ouvir quando me falam baixinho, aguço bem os ouvidos para que não perder nada. Quanto tenho aprendido, é incomparável!Muitos salmos de Davi, como este que menciono, mostram que intimidade ele tinha com Deus, a ponto de dizer que Deus o aconselhava, até na hora de dormir. Sabe aquela conversa com o travesseiro? Então, deixa Deus ser este conselheiro como fazia Davi. Fico maravilhada com isso! Isso me trás à lembrança, outro homem da Bíblia, Moisés. Que grau de intimidade ele tinha com Deus: “Falava o Senhor a Moisés face a face, como qualquer fala a seu amigo.”(Êxodo 33:11). Gente, não tem coisa melhor!Você já experimentou? Então experimente hoje e depois, sempre. Muitos acham que isso só acontecia com os personagens bíblicos. Como Ele, o nosso Deus, deseja ter tal intimidade conosco!Deus e seu pensamento não mudaram. Sua palavra não muda jamais. Ele continua “procurando homens que tenham um coração totalmente dele”, como a palavra nos afirma. Foi assim com Davi, foi assim com Moisés e com muitos outros. Pode ser assim comigo e com você. O Senhor está aguardando que o busquemos de todo o coração. Ele deseja ardentemente encontrá-lo para bater altos papos contigo, que tal? No dia em que entendermos isso, viveremos plenamente sua vida. Viveremos o sobrenatural de Deus. Uma dimensão que só alcança quem se aproxima e, continua próximo dele. Deus deseja compartilhar conosco seus segredos e deseja que sejamos verdadeiros quando formos conversar com ele. Ele sabe a nosso respeito, mas quer saber se nós queremos saber sobre ele e manter um diálogo com ele permanente.Essa ideia de conhecer Deus nesta dimensão é dele mesmo. Por isso Ele mandou seu filho para que pudéssemos vê-lo como Ele é. Por isso que Jesus declarou: “Quem me vê a mim vê o Pai...” Deus só tem grandes idéias, não é mesmo?Comece hoje esta experiência e continue. Você nunca mais será o mesmo!



Denise Malafaia, pastora em Filhas de Sara




  1.   





                                Melhor do que ganhar na loteria!


    “Aquele que não poupou seu próprio Filho, mas o entregou por todos nós, como não nos dará juntamente com ele, graciosamente, todas as demais coisas? (Romanos 8:32)

    Sabe naqueles dias em que você é premiado? Para alguns, porque teve um aumento no salário; ou porque vai poder fazer aquela viagem dos sonhos; ou porque alguém muito querido vai chegar depois de um longo tempo longe, ou qualquer outra coisa que você considerar um prêmio. É assim que me sinto toda vez que descubro algo na Bíblia. 
    Foi assim no dia em que entendi o que estava encerrado neste texto. Isso já tem algum tempo, mas foi como achar um tesouro, porque é isso mesmo que a palavra é. O Espírito me fez entender isso num dia de apreensão quanto ao que Deus estava fazendo na minha vida naqueles dias. Meus olhos saltaram e se fixaram naquelas palavras que entraram de maneira indelével no meu coração entristecido, trazendo luz.
    O Pai me disse: Filha, o que eu tinha de mais valioso eu dei por você e por cada homem na terra, lembra? Meu único Filho. Além de enviá-lo até a Terra por você eu não o poupei da morte. Eu poderia enviá-lo, ele viria, viveria aqui como homem, mas eu poderia ter decidido que só isso bastava. Eu decidi fazer algo radical, ir além e entreguei meu Filho Santo, amado. O expus a uma morte que era a pior condenação da época,  pois a recebiam quem era bandido da pior espécie, "ele se fez maldição" maldito entre os homens. Então tudo mais o que você precisar que eu faça é muito pequeno, pouco, diante do grande esforço que eu tive que fazer para entregar o meu maior tesouro. Até porque não o dei por pessoas boas, mas por pessoas como você, pecadoras.
    Perceba: “...como não dará, juntamente com ele, e de graça, todas as demais coisas?” Gosto desta expressão, “juntamente com”, com, já dá a ideia de junto. Há uma  ênfase maior nesse que vem como uma reafirmação do coração do Pai para que nosso coração possa descansar no fato de que Jesus, seu Filho, veio trazendo certeza de orações respondidas. A certeza da esperança de paz, vida abundante com cura, restauração, libertação, segurança, prosperidade, bênçãos sem medida. O que é isso, senão a salvação que veio por meio de Jesus Cristo, salvação completa?
    Como se não bastasse recebermos Jesus de graça e pela graça do Pai, recebemos da mesma forma todas as coisas que precisamos, desejamos e que pedimos ao Pai, tomando posse de tudo o que ele dará. Veja bem, ele "nos dará", elas estão liberadas, já foram escritas como certas. Elas estão dentro daquela abundância de vida à nossa disposição, mas só receberei mediante minha fé, minha convicção de que ele cumpri o que diz. Eu preciso  ter a fé que busca e espera firmado em Deus e na obra definitiva que Jesus já realizou. Esta é uma pergunta que tem conotação de afirmação e que dá a idéia, de uma exclamação: “...como não nos dará...? É como se Deus estivesse dizendo: Aí, vocês vão ficar racionalizando, duvidando? 
    Não faz sentido, ele que é o Deus Todo Poderoso não nos dar algo que pedimos, não é mesmo? Ele só não dará o que não buscamos e pedirmos crendo que receberemos; ou aquilo que não faz parte do plano dele para nós, porque não é o melhor dele para nossa vida; ou aquilo que não seja um direito nosso adquirido, porque não representa o cumprimento da sua justiça. “...porquanto é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que Ele existe e que é galardoador dos que o buscam.” (Hebreus 11:6)
    A palavra de Deus tem o selo de Deus, quer dizer, é da mais alta estirpe. Deus fala e assim é. Ele é confiável.
    Gosto da palavra que Deus diz por meio de Moisés no deserto, quando o povo mais uma vez dá demonstrações de incredulidade e de insubmissão ao que Deus dera ordem para que fizessem: “ Até quando me provocará este povo e até quando não crerá em mim, a despeito de todos os sinais que fiz no meio dele? (Números 14:11)
    Então, será que depois do Pai ter-nos dado seu Filho para morrer por nós, precisaremos de mais alguma coisa para crermos que, o que ele diz é verdade, e para que creiamos nele?

    Denise Malafaia
  2.                                              

                                                                         Eu, levar fardo?





    Bendito seja o Senhor que, dia a dia, leva o nosso fardo! Deus é a nossa salvação.” (Salmos 68:19)

    Fiquei pensando naquele homem, ainda jovem, que sobreviveu a toda a tragédia da catástrofe na região serrana do Rio.
    Ele perdeu sua jovem esposa bem pertinho dele. Esteve na eminência de ver morrer seu filhinho, ainda um bebe, diante de seus olhos. Estando preso e sem possibilidades de se locomover, pois toda a casa havia desmoronado, bem em cima de sua cabeça. Ele pensava que a criança, também, havia morrido. 
    Passada algumas hora percebeu que seu filhinho de apenas seis meses estava vivo, ele havia balbuciado algo. E mesmo na impossibilidade de se mexer, e até porque não podia ver nada à sua volta, pois era tudo escuridão, ele disse aos repórteres que o entrevistaram que, pedia a Deus que o ajudasse a ficar vivo para salvar seu filho. 
    Ele passa a conversar com o bebe para que ele saiba que o pai estava ali com ele. 
    Algumas horas se passaram.Mais uma vez ele pede a Deus que o fizesse chegar até o bebê para colocá-lo em seus braços; assim que consegue, outro desmoronamento acontece, mas com o filho nos braços ele o protege dos escombros. 
    Agora, com a criança chorando, certamente com sede e fome, ele procura fazer saliva na boca para dar para que ele bebesse. Era  a única coisa com a qual podia contar, o que naquele momento alivia o filhinho. 
    Na seqüência, o que fazer para continuar mantendo o filho vivo?
     Ele diz que continua a orar e, então conforme suas palavras, canta louvores a Deus enquanto cava em meio aos escombros e ao barro. Com as mãos, sem parar de louvar vai cavando, pois precisava encontrar água para ele e para o filho.
    Precisava fazer algum contato com quem estivesse ali do outro lado. Até que consegue fazer um pequenino buraco e alguém, o localiza e começa a derramar água por aquele buraquinho. Ele bebe um pouco da água. Molha os lábios da criança e depois acumula na boca para dar ao filho como se fosse um conta gotas. 
    Pela 1ª vez ele e o filho conseguem se enxergar por causa do pequeno orifício aberto em meio a todo aqueles entulhos. 
    O bebê passa a apertar o rosto do pai comprimindo sua boca, como quem dissesse: Papai estou com sede, derrama mais água da sua boca para a minha! 
    Depois o filhinho dormiu, enquanto seu pai ia cantando e orando pedindo que Deus cuidasse deles ali.
    Foi assim até que as equipes de salvamento pudessem tirá-los dali a salvo. 
    Quando o bebê foi tirado daqueles escombros, ele saiu com um semblante alegre, sorrindo, como se nada tivesse acontecido com ele. Logo depois o pai foi salvo, também.
    Quando li este verso escrito por Davi, foi exatamente nos dias que procederam à entrevista dada por este pai. 
    Fiquei a imaginar cada movimento deste homem naquele lugar de extrema dor, perigo e incerteza real. 
    Percebi que foi exatamente esta a sua experiência com Deus. 
    Nem era dia a dia, mas momento a momento. O Deus que é a nossa salvação, levou o fardo daquele homem, daquele pai.
    É assim que acontece, no nosso dia a dia, o Deus que é a nossa salvação leva o nosso fardo. Ele é a nossa salvação. Ah, quantas e quantas vezes experimento isso! Sei que você também. 
    Quando pensamos que não vamos suportar o peso do trabalho. Quando vemos o caminho que ainda nos resta para percorrer até ver aquele problema solucionado. 
    Quando o dinheiro parece que não vai dar até o fim do mês. 
    Quando pensamos em como vamos enfrentar esta ou aquela pessoa, que nos traiu, que nos decepcionou, que nos desprezou, que nos violentou... Quando sentimos aquele peso no coração diante das adversidades... “Bendito seja o Senhor que, dia a dia leva o nosso fardo...”
    Havia uma equipe de salvamento naquele lugar de catástrofe, mas como eles poderiam garantir que aquele homem com seu filhinho poderia ser salvo?
    Eles haviam sobrevivido e agora, momento a momento, aquele  homem ia pedindo a Deus que o ajudasse. Imaginem a cena... 
    Mesmo diante de tanta dor, porque aquele homem havia perdido pessoas tão queridas! Ainda assim, ele cantava , segundo o que relatou. Então, passo a passo, ele viu a mão do Salvador, em meio àquela situação aterrorizante, levando seu fardo.
    É assim que Deus faz com aqueles que confiam nele e o têm como sua salvação. No dia de dor quando parece que nossas forças vão se esgotar e não estamos mais agüentando ele vem e leva o nosso fardo.
    Não se esqueça: Deus é a nossa salvação!
    Diga isso para todos a respeito de Deus, como fez aquele homem quando foi entrevistado pelos repórteres. 
    Diga para todos sobre como ele leva os seus temores, suas dores, suas inquietações. 
    Diga como ele tem  e está ouvindo suas súplicas.
    Bendizer ao Senhor é falar coisas boas sobre ele, ou melhor é dizer aquilo que Ele é: Deus é bom! Proclame como ele age a seu favor. Mesmo nos lugares menos improváveis, onde parece que é o fim. Nas situações mais desesperadoras, em que parece que não há mais chance para você. Mesmo em meio há catástrofes, em que tudo acabou e todos dizem, é impossível que haja sobrevivente... Deus derrama luz nas nossas trevas e água em terra seca, porque ele é a nossa salvação.
    É muito bom falar coisas boas sobre pessoas que amamos, não é mesmo? Que tal dizer o que Deus representa na sua vida e o que Ele  tem feito por você?
    Sim, digamos todos: Ele é o Deus da nossa salvação e ele leva os nossos fardos!
    Há algo ainda mais surpreendente e mais incrível do que o fato de que o Senhor leva dia a dia os nossos fardos. Sim, muito mais do que pensarmos que Jesus leva dia a dia os nossos fardos é ter a certeza de que, segundo o que nos relatou o profeta Isaías, Jesus já levou tudo sobre si: "Certamente, o Senhor levou sobre si todas as nossas dores e enfermidades...! (Isaías 53:4) Esta foi uma profecia dita cerca de setecentos anos antes de acontecer e, que se tornou um  fato histórico. Confirmado no novo testamento, nos evangelhos que registram esta verdade irrefutável: Jesus levou todos os nossos fardos na cruz do calvário. Não nos esqueçamos, a obra de Jesus tem valor eterno
    Digamos, então: Ele e o Deus da nossa salvação e ele já  levou os nossos fardos, aleluia!



    Denise Malafaia 


  1.             

As mais lidas da semana